Inditex vende lojas na Rússia (mas acautela possível regresso)

25 out, 19:05
Loja da Zara encerrada na Rússia (Dmitri Lovetsky/AP)

Empresa espanhola que detém marcas como a Zara tinha anunciado a saída do país logo após a invasão da Ucrânia

O grupo Inditex anunciou esta terça-feira que chegou a um princípio de acordo para a venda do seu negócio na Rússia ao grupo Daher, que opera nos mercados de distribuição e imobiliário.

A decisão foi comunicada à Comissão Nacional do Mercado de Valores, sendo que a operação está sujeita a autorização administrativa prévia. Apesar da alienação das lojas que o grupo espanhol tinha na Rússia, a Inditex garante que a maioria dos colaboradores vai continuar a ter trabalho, afirmando querer “preservar uma parte substancial dos postos de trabalho que tinha”, sobretudo através da transferência de colaboradores.

Essa transferência incidirá sobre vários dos mais de nove mil trabalhadores que a Inditex tinha na Rússia, onde no início do ano dispunha de 502 lojas abertas, entre marcas como Zara, Pull & Bear ou Stradivarius.

Esta transação marca o fim da operação da Inditex na Rússia, depois de a empresa ter anunciado uma retirada faseada na sequência da invasão da Ucrânia.

Ainda assim, e prevendo uma possibilidade de regresso à Rússia, a Inditex celebrou com a Daher um acordo que contempla a “possibilidade de uma colaboração entre ambos através de um contrato de franquia”. Na prática, se voltar a reabrir as suas lojas em Moscovo ou São Petersburgo, o grupo espanhol reserva antecipadamente os locais para esse efeito.

A Inditex anunciou a saída da Rússia em março, estando desde então a explorar diferentes formas de conseguir rentabilizar o património que detinha.

Para conseguir suportar o encerramento das lojas na Rússia, bem como os prejuízos causados na Ucrânia pela guerra, a Inditex aprovisionou 216 milhões de euros, com os quais garante o pagamento de salários e outros custos.

Empresas

Mais Empresas

Patrocinados