Homem mata rapariga ao atear-lhe fogo depois de ela rejeitar pedido de casamento

1 set, 09:39
Índia

Aconteceu na Índia. Ankita morreu no domingo, no hospital, devido às queimaduras graves

A polícia indiana está a investigar a morte de uma rapariga queimada por um homem, após ter rejeitado o seu pedido de casamento.

O caso gerou revolta no país, onde a violência contra as mulheres é frequente. Grupos de hindus mais radicais pedem mesmo a morte do agressor, um muçulmano, que segundo as autoridades morava na mesma localidade que a vítima, no distrito de Dumka, no estado oriental de Jharkhand.

Segundo as autoridades locais, o homem colocou óleo de parafina sobre a vítima, na terça-feira da semana passada, quando ela estava a dormir, ateando-lhe depois fogo. A jovem, chamada Ankita, morreu no domingo, no hospital, devido às queimaduras graves.

O homem foi preso, informou Amol V. Homkar, porta-voz da polícia de Jharkhand, citado pela CNN internacional.

"Depois da crueldade que Ankita sofreu, todos os indianos deveriam sentir-se envergonhados", afirmou Rahul Gandhi, líder do principal partido da oposição no Congresso, na rede social Twitter.

"Hoje, existe uma maior necessidade de criar um ambiente seguro para as mulheres no país", acrescentou. 

Ásia

Mais Ásia

Patrocinados