Jogadores em hipotermia e a soro: assim foi o Estados Unidos-Honduras

3 fev 2022, 16:45

Sensação térmica chegou aos 25 graus negativos no jogo mais frio de sempre realizado nos Estados Unidos numa fase de apuramento para um Mundial. Selecionador dos Estados Unidos queixou-se... do calor e da humidade quando jogam mais a sul

Nesta quarta-feira à noite, os Estados Unidos venceram as Honduras por 3-0 e colocaram-se mais perto de garantir o apuramento para o Mundial 2022.

Mas esta notícia passa para plano secundário quando lhe contamos que a sensação térmica chegou aos 25 graus negativos durante a partida realizada em Minnesota, num estádio descoberto e, por isso, sem qualquer tipo de climatização.

Para se protegerem do frio naquele que foi o jogo mais frio de sempre realizado nos Estados Unidos no âmbito de um apuramento para um Mundial, jogadores das duas seleções entraram em campo com luvas, calças, gorros e golas térmicas para o pescoço e também para proteger parte da face.

Mais fortes e, também, mais habituados ao frio, os norte-americanos venceram sem dificuldades os hondurenhos, passaram bem pior com o frio que para alguns se tornou mesmo insuportável. Ao intervalo, o selecionador fez três substituições, sendo que dois deles apresentavam sinais de hipotermia e tiveram de receber soro.

«É difícil, muito complicado. O futebol não é para sofrer. Todos os nossos jogadores estão agora a passar mal no balneário e há jogadores a soro», disse logo após o jogo o selecionador das Honduras, Hernán Gómez, que recusou analisar o desempenho dos seus jogadores e deixou duras críticas à realização do encontro naquelas circunstâncias. «Não é normal. É inconcebível que um adversário tão poderoso em todos os sentidos nos traga para aqui para fazer um jogo e obter o resultado que precisa. Isto não é um espetáculo de futebol, não é normal.»

Do outro lado, o selecionador dos Estados Unidos garantiu que tudo foi feito para atenuar o frio não só de jogadores e staff das Honduras, mas também dos elementos da equipa de arbitragem. «Demos-lhes equipamentos quentes», disse, referindo que também a sua seleção sofre com temperaturas inóspitas quando vai jogar a países tropicais, como é o caso das Honduras. «Quando vamos a esses países estão 90 graus [nd.r.: 32º C, a escala usada em Portugal] e 90 por cento de humidade. É insuportável e os jogadores ficam desidratados, com cãibras e exaustos com o calor, mas é a natureza da nossa competição», justificou Gregg Berhalter.

Os Estados Unidos estão no segundo lugar da fase de apuramento da CONCACAF para o Mundial 2022 em igualdade pontual (21) com o México e a quatro pontos do líder Canadá. As Honduras estão na última posição com apenas 3 pontos quando faltam ainda realizar-se três jogos.

Relacionados

Mais Lidas

Patrocinados