Ex-promessa e capitão do River detido por assalto à mão armada

16 ago, 15:14
Ezequiel Cirigliano

Ezequiel Cirigliano fez mais de 60 jogos e foi apontado como sucessor de Mascherano

Ezequiel Cirigliano, grande promessa argentina do River Plate, foi detido na segunda-feira por assalto à mão armada a uma residência em Buenos Aires.

O antigo médio, atualmente com 30 anos, terá efetuado disparos durante o assalto, voltando a ser detido depois de em 2015 ter sido apanhado a conduzir sob o efeito de álcool e ter resistido à detenção.

Nessa altura, o jogador foi afastado do plantel principal do River Plate e tornaram-se visíveis os problemas que no clube se anteviam devido ao ambiente familiar conturbado no qual Cirigliano cresceu.

E desde então, a carreira do médio entrou numa espiral descendente.

Cirigliano, então com 23 anos, não voltou a vestir a camisola da equipa principal do River Plate da qual chegou a ser capitão e que envergara em 63 partidas.

Também não voltou a jogar na Europa, onde esteve uma época ao serviço do Hellas Verona, em 2013-2014.

Desde a primeira detenção, em 2015, o médio jogou no FC Dallas da MLS, Tigre, At. Tucumán, três épocas nos mexicanos do Zacatepec, uma nos chilenos do San Luis de Quillota e, em 2021, despediu-se nos argentinos do Godoy Cruz.

Em 2014, ainda antes da primeira detenção, Rodolfo D’Onofrio deixou-lhe um aviso em jeito profecia: «Se o Ezequiel não se aperceber que está no River Plate, vai acabar como jardineiro do clube».

Acabou pior. Um juiz vai agora decidir qual será o futuro de Cirigliano. Mas promissor não é. Já não é.

Mesmo que até no momento da detenção o antigo médio tenha mantido a ligação ao futebol. Na esquadra, foi fotografado com uma camisola do PSG e umas calças… do Boca Juniors.

Patrocinados