Incêndios: MAI garante que meios previstos estão disponíveis a partir de hoje

Agência Lusa , MJC
12 mai 2023, 19:02
Incêndio em Celorico da Beira, na Guarda (EPA/ Nuno André Ferreira via Lusa)

Os meios de combate aos incêndios rurais vão ser reforçados a partir de segunda-feira, estando previsto no DECIR deste ano 10.400 operacionais de 2.303 equipas e 34 meios aéreos

O ministro da Administração Interna disse esta sexta-feira que os meios previstos no Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR) vão estar disponíveis na segunda-feira, quando entra em vigor o primeiro reforço do ano.

Os meios de combate aos incêndios rurais vão ser reforçados a partir de segunda-feira, estando previsto no DECIR deste ano 10.400 operacionais de 2.303 equipas e 34 meios aéreos.

No final de uma reunião com o ministro espanhol do Interior, José Luís Carneiro foi questionado pelos jornalistas se vão estar operacionais, na próxima semana, os 34 meios aéreos estabelecidos no DECIR, tendo respondido que “a partir de segunda os meios previstos no dispositivo estarão disponíveis”.

O ministro sublinhou também que “os meios aéreos estarão disponíveis no número das necessidades identificadas” e “quando chegar o momento oportuno essa comunicação será feita com o Ministério da Defesa Nacional”, que tem a responsabilidade de lançar os concursos públicos de aluguer das aeronaves.

Numa resposta enviada no início de maio à Lusa, a Força Aérea dava conta que os meios aéreos de combate a incêndios rurais para este ano ainda não estavam todos alugados, faltando três helicópteros ligeiros e dois anfíbios pesados, estando a ser avaliadas todas as possibilidades de contratação.

O primeiro aumento adicional do ano de meios de combate aos incêndios vai acontecer a partir de segunda-feira, sendo depois o DECIR novamente reforçado a 01 de junho.

O DECIR para este ano prevê, para o período de 01 de junho a 30 de setembro, 72 meios aéreos, mais 12 do que em anos anteriores, mas este número está dependente de dois concursos públicos que terminaram em meados de abril.

O ministro disse ainda que está prevista uma iniciativa conjunta com o Ministério da Defesa Nacional “para anunciar os resultados” dos concursos.

Em causa estão um concurso público para o aluguer de 33 helicópteros ligeiros para o período de 2023 a 2024, que terminou a 13 de abril, e um outro para a contratação de dois aviões anfíbios pesados para este ano e quatro para 2024, que acabou a 14 de abril.

Relacionados

Governo

Mais Governo

Patrocinados