Alemanha
Finalizado
2 - 0
Hungria

Em cinco meses, GNR registou 533 crimes de incêndio florestal e deteve 16 pessoas

Agência Lusa , DCT
4 jun, 06:59
Incêndio na Serra da Estrela (Nuno André Ferreira/Lusa)

No âmbito da prevenção e sensibilização para a limpeza de terrenos, a GNR fez nos cinco primeiros meses deste ano 4.428 ações de sensibilização, abrangendo 76.052 pessoas.

A Guarda Nacional Republicana (GNR) registou desde o início do ano e até 31 de maio 533 crimes de incêndio florestal, fez 16 detenções e identificou 131 suspeitos, no âmbito da operação “Floresta Segura 2024”.

Em comunicado, a guarda recorda que no período homólogo do ano passado tinha registado 1.790 crimes de incêndio florestal, detido 42 pessoas e identificado 511 suspeitos.

A GNR sinalizou 10.252 situações de falta de limpeza dos terrenos, nos cinco primeiros meses do ano.

Leiria com 2.411 foi o distrito onde foram efetuadas mais sinalizações, seguida de Viseu com 1.233, Coimbra com 837, Santarém 788 e Castelo Branco 711.

De acordo com os dados da GNR, Portalegre e Évora são os distritos com menos sinalizações, 71 e 85, respetivamente.

A guarda realizou 17.209 ações de patrulhamento, que contaram com mais de 43 mil militares em todo o território nacional.

No âmbito da prevenção e sensibilização para a limpeza de terrenos, a GNR fez nos cinco primeiros meses deste ano 4.428 ações de sensibilização, abrangendo 76.052 pessoas.

As ações visaram, segundo a GNR, evitar comportamentos de risco, sensibilizar para a importância de adoção de medidas de autoproteção e uso correto do fogo por parte da comunidade.

Na nota, a GNR sublinha que as queimas e queimadas são das principais causas de incêndios em Portugal.

A guarda lembra que a realização de queimadas, de queima de amontoados e de fogueiras é interdita sempre que se verifique um nível de perigo de incêndio rural “muito elevado” ou “máximo”, estando dependente de autorização ou de comunicação prévia noutros períodos.

Na “Floresta Segura 2024” são empenhados militares e guardas florestais da estrutura do Serviço da Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) e da Unidade de Emergência Proteção e Socorro (UEPS), ambas da GNR.

País

Mais País

Patrocinados