Impresa passa de lucros a prejuízos de 2,2 milhões de euros no 1.º semestre

Agência Lusa , CF
28 jul, 18:43
Dinheiro

O lucro da SIC registou uma queda de 81%, com custos operacionais acrescidos pela "cobertura da guerra na Ucrânia e pelo ataque informático de que o grupo Impresa foi alvo"

A Impresa registou prejuízos de 2,2 milhões de euros no primeiro semestre, o que compara com lucros de 3,3 milhões de euros em igual período de 2021, divulgou esta quinta-feira a dona da SIC.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Impresa adianta que as receitas totais do grupo atingiram 88,2 milhões de euros, "refletindo uma redução de 4,2% comparativamente ao valor registado no período homólogo".

Já as receitas com publicidade, "representativas da maior parcela de proveitos" do grupo, "cresceram 1,3%".

Os custos operacionais "aumentaram 3,6%, em consequência, principalmente, do aumento de custos com produção e energia, da cobertura da guerra na Ucrânia e da resposta ao ataque informático sofrido em janeiro de 2022", justifica a Impresa.

O resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) "superou 4,2 milhões de euros, o que traduz uma redução de 62% face ao primeiro semestre de 2021", num semestre "marcado pelo ataque informático ao grupo, pela guerra na Ucrânia e pelo impacto das pressões inflacionistas", lê-se no comunicado.

A dívida remunerada líquida do grupo diminuiu 14,2 milhões de euros (9,2%), em termos homólogos, para 140,2 milhões de euros

As receitas do segmento televisão recuaram 3,7% para 77 milhões de euros, as de 'publishing' caíram 5,5% (10,6 milhões de euros) e as da Infoportugal diminuíram 27,8% (648 mil euros), enquanto as de Intersegmentos e outras subiram 34,4%.

A diminuição das receitas no segmento de 'publishing' "foi motivado, sobretudo, pelo ataque informático de que o grupo Impresa foi alvo no início do ano".

O EBITDA do segmento 'publishing' registou uma quebra de 71,3% para 443 mil euros.

No que respeita aos custos, "verifica-se um acréscimo de 5%, justificado, sobretudo, pelo aumento do preço do papel utilizado na impressão do Jornal Expresso, pelo ataque informático e pela cobertura jornalística da guerra na Ucrânia", adianta o grupo liderado por Francisco Pedro Balsemão.

Lucro da SIC cai 81% no 1.º semestre 

O lucro da SIC caiu 81% no primeiro semestre, face a igual período de 2021, para 1,045 milhões de euros, divulgou também o canal do grupo Impresa.

No primeiro semestre de 2021, o resultado líquido tinha ascendido a 5,5 milhões de euros.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a SIC adianta que o resultado líquido "superou um milhão de euros" e que as receitas recuaram 3,7% para 77 milhões de euros.

"A SIC representou 49,6% de quota de mercado do investimento publicitário entre os canais generalistas", adianta.

Os custos operacionais "aumentaram 2,7%, sendo este desvio justificado, na sua maioria, pelos custos com a cobertura da guerra na Ucrânia e pelo ataque informático de que o grupo Impresa foi alvo no início do ano", justifica.

Também o resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) foi impactado pelo ataque informático, pela guerra na Ucrânia e pelas pressões inflacionistas, ao atingir 5,1 milhões de euros, o que representa uma quebra de 49,1%.

Empresas

Mais Empresas

Patrocinados