Casas mais caras: metro quadrado acima dos 1.400 euros e só uma região do país com preços a descer

28 jul, 08:21

REVISTA DE IMPRENSA. Algarve e a Área Metropolitana de Lisboa mantêm-se como as regiões mais caras do país

A tendência continua a manter-se e o preço das casas está novamente mais alto, de acordo com os mais recentes dados do Instituto Nacional de Estatística (INE). Como noticia, esta quinta-feira, o jornal i, o valor mediano de avaliação bancária, realizada no âmbito de pedidos de crédito para a aquisição de habitação, chegou aos 1.407 euros por metro quadrado em junho, um aumento de 2% face ao mês de maio, em que este número se fixava nos 1.380 euros por metro quadrado. Este é mesmo o registo mais alto desde janeiro de 2011.

Face à última análise, o maior aumento verificou-se no Algarve: 3%. Do lado oposto, surge a Região Autónoma dos Açores, com -0,7%, tendo sido a única região a apresentar uma descida.

Em comparação com o ano anterior, o valor mediano das avaliações cresceu 15,8%, sendo que a maior variação ocorreu no Algarve (20,4%) e a menor na Região Autónoma dos Açores (6,5%).

Apartamentos

Quanto aos apartamentos, o valor mediano de avaliação bancária foi 1.563 euros por metro quadrado, o que representa um aumento de 16,7%, em relação a junho de 2021.

Como salienta o jornal i, também aqui o maior crescimento foi observado no Algarve (1.889 euros por metro quadrado) e na Área Metropolitana de Lisboa (1.861 euros por metro quadrado). De acordo com os dados do INE, o Alentejo é a região com os valores mais baixos, onde um metro quadrado está avaliado em 990 euros.

Em comparação com o mesmo período do ano anterior, o maior crescimento ocorreu no Algarve, com um aumento de 20,9%, e o menos expressivo na Região Autónoma da Madeira, com 12,1%. Se a comparação for feita com o mês anterior, a maior subida verificou-se no Algarve (2,7%) e a única descida na Região Autónoma dos Açores (-1,7%).

O INE alerta ainda que o valor mediano da avaliação para apartamentos de tipologia T2 subiu 26 euros, para 1.576 euros por metro quadrado, e para T3 aumentou 27 euros, fechando o mês de junho nos 1.398 euros por metro quadrado. Em conjunto, esta duas tipologias de apartamentos representam 78,9% das avaliações de apartamentos realizadas em junho.

Moradias

Já para as moradias, o valor mediano da avaliação bancária foi 1.122 euros por metro quadrado, uma soma que espelha um aumento de 12,1% face ao mesmo mês do ano anterior. À semelhança do que ocorre com os apartamentos, os valores mais elevados praticam-se no Algarve, 1.927 euros por metro quadrado, e na Área Metropolitana de Lisboa, 1.903 euros por metro quadrado. Do lado oposto, está a região Centro e o Alentejo, com 910 e 921 euros por metro quadrado, respetivamente.

Relacionados

Imobiliário

Mais Imobiliário

Patrocinados