Diocese da Guarda suspende um padre suspeito de abusos sexuais

CNN Portugal , MJC
10 mar, 09:40
Igreja, padres, religião. Foto: AP Photo/Luis Hidalgo

A diocese já tinha recebido uma denúncia anónima em relação a este sacerdote. O seu nome consta na lista entregue pela Comissão Independente e está agora a ser investigado

A Diocese da Guarda anunciou a suspensão temporária de um dos seus sacerdotes, enquanto decorre a investigação, uma vez que o seu nome consta da lista de suspeitos de abusos sexuais entregue pela Comissão Indendepente para o Estudo dos Abusos Sexuais de Crianças na Igreja Católica em Portugal.

Na lista entregue pela Comissão Independente constam dois nomes relativos à Diocese de Guarda: um deles é de um sacerdote que morreu em 1980, explica a Diocese em comunicado; "o outro nome apresentado teve já uma denúncia anónima, que foi pelo Bispo da Guarda comunicada ao Ministério Público, em setembro passado".

A denúncia foi feita, na altura, através de um "envelope sem remetente nem endereço que foi deixado na Casa Episcopal da Guarda, com a referida acusação anónima no seu interior, onde também só constava o nome do acusado e as suas funções".

"Após a entrega da lista com os dois nomes pela Comissão Independente, o Bispo Diocesano solicitou à mesma Comissão informação complementar a respeito deste segundo nome (...) Os novos dados que hoje nos chegaram permitem-nos ter os elementos necessários para fazer o processo canónico de investi­ga­ção prévia, que enviaremos ao Dicastério da Doutrina da Fé e comunicaremos esta mesma informação complementar ao Ministério Público, sempre sob segredo de justiça", garantiu a Diocese, no comunicado de quinta-feira.

Assim, enquanto se desenrola o processo de investigação prévia, "o sacerdote em causa fica temporariamente afastado das suas atividades pastorais, sem que isto possa ser entendido como uma assunção de culpa ou prejudique, de alguma forma, o direito à presunção de inocência", esclarece a Diocese.

Em relação ao outro padre identificado, apesar de já não ser possível realizar mais diligências, a Diocese manifesta o "firme propósito de dar todo o apoio a qualquer vítima que pudermos identificar".

 

 

Relacionados

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados