Houthis e governo do Iémen acordam primeiros voos comerciais em seis anos na capital

Agência Lusa , AM
13 mai, 07:30
Protesto após 20 combatentes houthis serem mortos em combates contra as forças governamentais apoiadas pela Arábia Saudita (EPA)

Desde agosto de 2016, apenas os voos da ONU e de agências de ajuda internacional partiram ou entraram no aeroporto de Sana

Os rebeldes houthis e o Governo do Iémen chegaram esta sexta-feira a um acordo para operar pela primeira vez em seis anos voos comerciais a partir do aeroporto de Sana, a capital.

Em comunicado, a agência noticiosa Saba, controlada pelo regime, anunciou que o Governo está "empenhado" em operar voos entre Sana e a capital da Jordânia, Amã, durante o atual período de tréguas, que decorre até 2 de junho.

Na mesma nota acrescentou-se que este passo foi dado para permitir aos iemenitas que vivem em zonas controladas pelos houthis, como Sana, "a oportunidade de viajar pelo aeroporto (…) com passaportes emitidos pelos insurgentes".

O primeiro voo estava inicialmente programado para partir a 24 de abril, mas a disputa sobre passaportes atrasou a histórica operação, levando mesmo a ONU a manifestar preocupação e a exortar as partes a resolver a questão.

Desde agosto de 2016, apenas os voos da ONU e de agências de ajuda internacional partiram ou entraram no aeroporto.

O reinício dos voos comerciais a partir do aeroporto de Sana é uma das condições dos houthis para participar nas conversações de paz no meio de um período de dois meses de tréguas negociadas pela ONU com o Governo e a Arábia Saudita.

Médio Oriente

Mais Médio Oriente

Patrocinados