Mulher de 70 anos detida por suspeitas de incêndio florestal em Vila Real

Agência Lusa , RL
8 abr, 11:19
Crime

Septuagenária ateou uma queima de amontoados para eliminar sobrantes florestais, que ter-se-á descontrolado

 Uma mulher de 70 anos foi detida por incêndio florestal, anunciou esta sexta-feira a GNR de Vila Real que este ano já deteve 10 pessoas em flagrante pelo mesmo crime.

O Comando Territorial de Vila Real explicou, em comunicado, que após o alerta para um incêndio florestal, na quarta-feira, os elementos da Equipa de Proteção Florestal (EPF) deslocaram-se “de imediato” para o local, onde apuraram que o incêndio teve origem numa queima de amontoados para eliminar sobrantes florestais”.

De acordo com a Guarda, esta queima estava “devidamente autorizada”, mas ter-se-á “descontrolado, provocando um incêndio que consumiu cerca de 0,25 hectares de mato”, no concelho de Vila Real.

No decorrer das diligências policiais foi detida uma mulher 70 anos e os factos foram comunicados ao Tribunal Judicial de Vila Real.

O Comando Territorial de Vila Real disse que este ano foram identificados 22 suspeitos de incêndios florestais, dos quais 10 foram detidos em flagrante.

Em 2021, a GNR identificou 83 suspeitos de incêndios florestais no distrito transmontano, dos quais oito foram detidos em flagrante.

A GNR referiu que as “queimas e queimadas são das principais causas de incêndios em Portugal” e lembrou que a realização de queimadas, de queima de amontoados e de fogueiras é interdita sempre que se verifique um nível de perigo de incêndio rural “muito elevado” ou “máximo”, estando dependente de autorização ou de comunicação prévia noutros períodos.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados