Hotéis com falta de gente para trabalhar querem refugiados ucranianos a preencher vagas de emprego

25 mai, 18:33
Hotel (Getty Images)

Falta de mão-de-obra é uma preocupação para os hoteleiros. Apesar das barreiras linguísticas mais vincadas na comunidade ucraniana que chega a Portugal, o setor tem oportunidades de emprego que tenta ver preenchidas com refugiados

É um dois em um: para os refugiados ucranianos, uma oportunidade para encontrar emprego em Lisboa; para os hoteleiros, uma estratégia para atenuar o problema da falta de mão-de-obra no setor.

A Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) vai organizar uma feira de emprego para refugiados ucranianos que estejam na capital portuguesa, a “Jobs for Ukraine”. A iniciativa vai ter lugar a 1 de junho, no Hotel Real Palácio, dividindo-se em dois momentos: de manhã, das 09h30 às 13h00, e à tarde, das 14h30 às 18h00.

“Cada candidato será entrevistado por empresas hoteleiras, numa lógica de ‘speed interview’, ou seja, oito minutos por entrevista”, explicou a AHP em comunicado. Haverá ainda um espaço para conversas informais e troca de experiências.

O setor tem tornado públicas as suas dificuldades em arranjar mão-de-obra, com pelo menos 15 mil oportunidades de emprego por preencher para que o setor possa trabalhar em pleno. Uma das estratégias encontradas pelos empresários tem passado pela integração de imigrantes e refugiados. Contudo, os hoteleiros ouvidos recentemente pela CNN Portugal diziam que a entrada de refugiados ucranianos ao serviço nas suas unidades vinha sendo dificultada pelas barreiras linguísticas.

“Se a iniciativa correr bem, isto é, se tivermos hotéis e candidatos que concretizam a contratação, e se houver interesse dos nossos associados noutras regiões do país, com certeza que replicaremos esta iniciativa”, adiantou Cristina Siza Vieira, vice-presidente da AHP.

Entre os hotéis associados da AHP, foram já empregados 70 ucranianos. O setor tem também apoiado o acolhimento desta comunidade através de doação de bens como roupa de cama e casa de banho, colchões, utensílios de cozinha e produtos de higiene pessoa.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Economia

Mais Economia

Patrocinados