Prodígio do xadrez acusado de fazer batota pede 100 milhões ao adversário por "danos devastadores" na carreira

21 out, 12:15
Hans Niemann fez batota em jogo de xadrez? (Twitter)

Hans Niemann, de 19 anos, entrou com um processo na Justiça norte-americana, pedindo uma avultada soma ao norueguês Magnus Carlsen, campeão de xadrez, acusando-o de o ter difamado depois de ter sido derrotado num jogo

O jogador de xadrez norte-americano Hans Niemann, de 19 anos, entrou com um processo em tribunal para pedir pelo menos 100 milhões de dólares - o equivalente em euros - ao seu rival norueguês, Magnus Carlsen, por tê-lo difamado ao acusá-lo de fazer batota, avançou a agência Reuters.

Em setembro passado, o mundo do xadrez ficou em polvorosa: o campeão mundial de xadrez, Magnus Carlsen, acusava o seu rival, o também mestre de xadrez Hans Niemann, de o ter ludibriado para ganhar um jogo.

Carlsen, de 31 anos, dizia que o jovem norte-americano teria feito mais batota do que admitira publicamente - Niemann assumiu ter feito batota aos 12 e aos 16 anos, no início da carreira no xadrez, mas numa entrevista ao Clube de Xadrez de St. Louis garantiu depois que nunca enganara os rivais em jogos sobre o tabuleiro.

Carlsen, que é considerado de forma unânime o melhor jogador de xadrez de todos os tempos, perdeu para Niemann em setembro, num jogo presencial sobre o tabuleiro, e foi depois da derrota que fez as acusações de batota ao adversário, alegando que a ascenção de Niemann era demasiado rápida para ser credível. 

No processo que deu agora entrada num tribunal do estado norte-americano do Missouri, Niemann acusa Carlsen de estar por trás de uma campanha de difamação, em conluio com a empresa de xadrez online Play Magnus e com o site chess.com, que já tem um acordo para comprar a Play Magnus. 

O site chess.com publicou um relatório alegando que Niemann terá, provavelmente, enganado os adversários em mais de 100 jogos online.

"Danos devastadores" na carreira e reputação

Segundo o processo, o norte-americano de 19 anos exige uma compensação monetária para recuperar dos "danos devastadores" causados pelos acusados na sua carrreira e reputação. Carlsen não quis fazer comentários e o site chess.com desvalorizou as acusações, dizendo apenas que a empresa quer "esclarecer tudo em nome da sua equipa e de todos os jogadores de xadrez honestos".

Niemann também processou o campeão de xadrez Hikaru Namakura por repetir as acusações de batota contra ele durante um vídeo difundido no site chess.com.

Magnus Carlsen não apresentou, até agora, qualquer prova concreta da batota de Niemman. No entanto, depois das acusações do noruguês e da publicação do relatório no chess.com, que alega que Niemann terá enganado os adversários em pelo menos uma centena de jogos online, o norte-americano foi banido de competições online e de torneios presenciais patrocinados pelo site. 

Relacionados

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados