Dentista que apresentou braço falso na vacinação já foi vacinado

10 dez 2021, 09:36
Centro de vacinação no centro de convenções "La Nuvola", em Roma, Itália
Centro de vacinação no centro de convenções "La Nuvola", em Roma, Itália

Médico italiano garante que não queria escapar à vacina contra a covid-19, apenas protestar contra a sua obrigatoriedade

PUB

O dentista italiano que apresentou um braço falso para receber a vacina contra a covid-19, obrigatória no seu país para todos os trabalhadores, já foi vacinado.

A artimanha de Guido Russo correu mundo desde a cidade de Biella, em Piemonte, e voltou agora às primeiras páginas, depois de o médico ter ido, na noite de quarta-feira, a um talkshow na La7, explicar porque o fez.

PUB

O italiano garantiu que nunca foi sua intenção enganar as autoridades de saúde para obter o certificado digital e que se tratou somente de um protesto contra a obrigatoriedade da vacinação. 

Certo é que já não se livra da fama e, provavelmente, também não das acusações criminais.

Foi vacinado no dia seguinte a ter apresentado um braço de silicone porque foi "obrigado pelo sistema".

"Penso que, nesta altura, a vacina é a única arma que temos contra esta terrível doença, mas deveria haver liberdade de escolha", defendeu.

Guido Russo negou, ainda, ser antivacinas, garantindo ter o boletim de vacinas em dia e que, inclusive, recebeu um reforço da vacina do tétano no verão.

PUB
PUB
PUB

Desde outubro que Itália tornou obrigatória a vacinação de todos os trabalhadores, depois de, inicialmente, ter aplicado a medida apenas aos profissionais de saúde.

Apesar de a taxa de vacinação no país estar perto dos 85%, a faixa etária dos 30 aos 59 anos é a que apresenta mais resistência, com cerca de 3,5 milhões de pessoas por vacinar.

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados