Presidente do parlamento da Ucrânia aceitou convite de Santos Silva para vir a Portugal discursar no Parlamento

Agência Lusa , AG
5 mai 2023, 13:34
Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, na Assembleia da República (Miguel A. Lopes/Lusa)

Convite foi feito "ciente de que teria a imensa maioria do Parlamento" a apoiar o convite

O presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva, convidou o presidente do parlamento da Ucrânia a visitar Lisboa e a discursar no Parlamento português, e indicou que Ruslan Stefanchuk aceitou o convite.

Augusto Santos Silva até se enganou, começando por dizer que tinha convidado "o presidente da Ucrânia a visitar Lisboa e a dirigir-se também, em sessão plenária, ao nosso Parlamento". Mas foi um equívoco, uma vez que o presidente da Assembleia da República se referia, afinal, ao seu homólogo.

"Fi-lo, como disse, ao abrigo dos poderes que tenho, mas ciente também de que teria a imensa maioria do Parlamento comigo quando formulei esse pedido, que foi imediatamente aceite”, anunciou Santos Silva, no arranque da sessão plenária.

De acordo com o Regimento, compete ao presidente da Assembleia da República, ouvida a conferência de líderes, "convidar, a título excecional, individualidades nacionais e estrangeiras a tomar lugar na sala das reuniões plenárias e a usar da palavra".

O presidente do Parlamento disse ainda que disponibilizou “o conhecimento muito grande que existe" na Assembleia, "seja ao nível dos senhores deputados, da Comissão de Assuntos Europeus, mas também de outras comissões, seja ao nível dos senhores funcionários”, para apoiar a Ucrânia no processo de candidatura à adesão à União Europeia.

“E a minha expectativa é que na próxima visita do presidente [do parlamento ucraniano] Stefanchuk aqui à Assembleia da República, possamos assinar um memorando de entendimento, formalizando essa cooperação”, assinalou.

Santos Silva recorda visita à Ucrânia

Falando no arranque da reunião plenária, e depois de o tema ter sido interpelado pelo PSD, o presidente da Assembleia da República fez um balanço da visita oficial à Ucrânia na terça e na quarta-feira, na qual foi acompanhado por deputados das bancadas do PS, PSD, IL e BE, mas não do Chega ou do PCP.

“A visita permitiu encontros muito importantes com o presidente da república da Ucrânia, com o primeiro-ministro, com o presidente do parlamento ucraniano, que teve aliás a gentileza de me convidar a proferir uma intervenção na sessão plenária do Parlamento”, indicou.

O presidente da Assembleia da República indicou também que a visita “incluiu também um ponto especialmente tocante, que foi a possibilidade de visitar a Universidade de Kiev, em que se ensina e estuda português, e ter encontro com os respetivos professores e estudantes”.

“Foi uma maneira também ela expressiva de comemorar o Dia Mundial da Língua Portuguesa e a cooperação que existe, não só a nível dos governos e dos parlamentos, como também ao nível das instituições académicas entre os dois países”, considerou.

Santos Silva considerou que “foi uma visita muito importante”, tendo agradecido “a colaboração de todos na organização, incluindo na absoluta discrição” com que, a seu pedido, “os membros da comitiva se comportaram”.

“Isso foi essencial para que a visita fosse possível também do ponto de vista logístico e de segurança, como os senhores deputados que me acompanharam podem, se quiserem, informar os respetivos grupos parlamentares”, afirmou.

Antes, o líder parlamentar do PSD pediu para palavra para congratular a viagem que “o senhor presidente, acompanhado por deputados desta casa, fez à Ucrânia”, que “muito enobreceu este Parlamento”.

“E saudar o regresso de todos, num momento em que o conflito na Ucrânia se está a intensificar, mas que esperamos que possa ser concluído o mais rapidamente possível”, apontou Joaquim Miranda Sarmento.

Notícia corrigida às 13:53

Relacionados

Política

Mais Política

Patrocinados