União Europeia prepara "urgentemente" novas sanções contra a Rússia

Pedro Falardo | António Guimarães , Artigo atualizado às 10:13
4 abr, 09:58

Josep Borrell responsabilizou diretamente a Rússia pelo que aconteceu em Bucha "e noutras cidades ucranianas", e acrescentou que estes atos "serão acrescentados à lista de atrocidades cometidas em solo europeu"

Josep Borrell, Alto Representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros, afirmou esta segunda-feira que o bloco dos 27 condena "da forma mais veemente possível" os crimes reportados na Ucrânia, e que está a preparar "urgentemente" novas sanções contra a Rússia.

"A União Europeia condena da forma mais veemente possível as atrocidades reportadas (...) As imagens assustadoras de um número grande de vítimas, bem como a destruição de infraestruturas, mostram a verdadeira face da brutal guerra de agressão que a Rússia está a perpetrar contra a Ucrânia e o seu povo", disse o espanhol, citado pela Sky News.

Borrell responsabilizou diretamente a Rússia pelo que aconteceu em Bucha "e noutras cidades ucranianas", e acrescentou que estes atos "serão acrescentados à lista de atrocidades cometidas em solo europeu".

"A União Europeia vai continuar a apoiar firmemente a Ucrânia e irá avançar, urgentemente, com novas sanções contra a Rússia", afirmou Borrell, que garantiu total apoio ao inquérito das Nações Unidas e à investigação do Tribunal Penal Internacional.

O chefe máximo da diplomacia europeia também garantiu que os responsáveis pelos crimes, incluindo líderes políticos e militares, serão levados à justiça.

Macron quer novas sanções após imagens de Bucha

O presidente francês também apontou à aplicação de novas sanções contra a Rússia. Em causa estão as mais recentes imagens de Bucha, onde se viram centenas de corpos nas estradas, confirmando que os ataques russos estão a fazer vítimas civis.

Em entrevista à France Inter, e à margem da candidatura para as presidenciais, Emmanuel Macron afirma que existem "indicações muito claras" de crimes de guerra na Ucrânia.

"O que aconteceu em Bucha impõe um novo pacote de sanções e medidas muito claras", disse.

De resto, Emmanuel Macron disse mesmo que deseja um bloqueio total à exportação de carvão e petróleo russos para a União Europeia, algo que quer ver efetivado ainda esta semana.

Reino Unido também quer sanções "mais duras"

Liz Truss, secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido, pediu igualmente sanções "mais duras para a Rússia" antes da visita à Polónia nesta segunda-feira.

"Putin ainda não demonstrou seriedade quanto à via diplomática. Uma abordagem dura do Reino Unido e dos nossos aliados é vital para fortalecer a Ucrânia nas negociações", afirmou Truss, citada pela Reuters.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados