Sétimo homem mais rico da Rússia terá vinculado milhares de milhões de euros em contas em nome da irmã

22 mar, 23:02
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, com o oligarca Alisher Usmanov.
(Alexei Druzhinin/Sputnik, Kremlin Pool Photo via AP, File)

De acordo com ficheiros financeiros divulgados no "Suisse Secrets", o oligarca russo mantinha parte da sua fortuna e império comercial em contas secretas na Suíça que não estavam em seu nome. Contas em nome da irmã levantam a suspeita de que o dinheiro seria de Alisher Usmanov

A divulgação de vários documentos bancários relativos a 30 mil clientes do Credit Suisse vem levantar a suspeita de que o oligarca Alisher Usmanov, ex-acionista do Arsenal, poderia estar a manter milhares de milhões de euros em contas bancárias secretas em nome da irmã. É que este homem é, segundo a Forbes, a sétima pessoa mais rica da Rússia, estando ainda entre as 100 mais ricas do mundo.

Segundo o The Guardian, Saodat Narzieva, médica ginecologista numa maternidade no Uzbequistão, apareceu na investigação financeira, a mesma que dá conta que parte da fortuna e império comercial do oligarca russo estava em  27 contas corporativas secretas nesse banco suíço e uma dessas contas tinha 1,2 mil milhões de euros.

Apesar de ainda não ter sido confirmado que o dinheiro estava todo nas contas bancárias em nome da irmã, o jornal britânico adianta que as 27 contas no Credit Suisse que tinham o nome Narzieva como o beneficiária efetiva foram abertas entre 2004 e 2014, e 16 listaram a empresa holding de metais, mineração e telecomunicações de Usmanov. O jornal destaca ainda que todos os ativos eram mantidos em contas comerciais, algumas das quais poderiam estar vinculadas a empresas offshore. 

Um porta-voz de Usmanov já desmetiu qualquer ligação duvidosa, e revela que os dados do Suisse Secrets são “falsos e incorretos” e que não há nada de errado nas relações financeiras de Usmanov com a irmã, afirmando que são legais e indicativas da sua “generosidade”.

No início de fevereiro, tal como noticiou a CNN Portugal, as primeiras informações relativas a esta investigação davam conta de que as duas maiores fortunas eram de duas figuras que nasceram na antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. A maior delas é a de Saodat Narzieva, obstetra que chegou a ter 1,8 mil milhões de euros em apenas uma das dez contas, das quais três permanecem abertas. A irmã de Alisher Usmanov foi condenada por fraude na década de 1980 e esteve ligada a uma transação de seis milhões de dólares (cerca de cinco milhões de euros) entre uma empresa do irmão, um poderoso oligarca, e Valentin Yumashev, alto conselheiro de Vladimir Putin.

O jornal britânico destaca que este caso da alegada passagem de bens financeiros para contas bancárias em nome de outra pessoa é apenas um exemplo de como as sanções impostas pela União Europeia aos oligarcas russos próximos de Vladimir Putin podem ser difíceis de levar a cabo.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados