"Sanções estão sempre sobre a mesa": chefes de diplomacia da União Europeia discutem "passos adicionais" contra a Rússia

11 abr, 09:14
Josep Borrell  (EPA/KENZO TRIBOUILLARD)

Os Ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia vão certamente discutir esta segunda-feira mais sanções para punir a Rússia pela invasão à Ucrânia, avançou Josep Borrell

O Alto Representante da União Europeia (UE) para a Política Externa e de Segurança assumiu esta segunda-feira que a UE pondera um novo pacote de sanções à Rússia. "Sanções estão sempre sobre a mesa", afirmou Josep Borrell, quando questionado se a UE estaria pronta para considerar um embargo ao petróleo russo como resposta à invasão da Ucrânia por Moscovo.

"Discutir a Ucrânia significa certamente discutir a eficácia das nossas sanções, as que já foram decididas, e certamente os ministros vão falar sobre passos adicionais”, admitiu ainda o chefe da diplomacia dos 27, à entrada para uma reunião de ministros dos Negócios Estrangeiros da UE, no Luxemburgo.

Josep Borrell indicou também que dará conta aos chefes da diplomacia da sua recente deslocação a Kiev, juntamente com a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen. “Nós testemunhámos o que se passa lá e a agressão brutal das tropas russas contra a população civil. Voltámos muito impressionados após o que vimos. Podem ir a Kiev. Abrimos a nossa delegação lá”, disse.

O Alto Representante da UE para a Política Externa e de Segurança indicou que os 27 irão discutir como “apoiar melhor o povo ucraniano e também como apoiar o Tribunal Penal Internacional” nas suas investigações aos alegados crimes de guerra cometidos pelas forças russas na Ucrânia.

Relativamente ao conflito no terreno, o chefe da diplomacia europeia disse recear “que as tropas russas estejam a concentrar-se em massa no leste, para lançar um ataque na região do Donbass”. “A Ucrânia está muito consciente disso. Receio que nos próximos dias a guerra se agrave no Donbass”, disse Borrell.

Irlanda diz que UE está a acertar "detalhes" de embargo ao petróleo

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia discutem esta segunda-feira no Luxemburgo um sexto pacote de sanções à Rússia, face à sua agressão militar contra a Ucrânia, mas os possíveis embargos às importações de petróleo e gás dividem os 27.

A reunião tem lugar apenas três dias após a adoção formal, pelo Conselho, do quinto pacote de sanções da UE dirigido a Moscovo, na sequência das atrocidades cometidas pelas forças russas em Bucha e outras localidades ucranianas entretanto libertadas, e que visou pela primeira vez o sensível setor energético, com um embargo às importações de carvão, a partir de agosto próximo.

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Irlanda, Simon Coveney, adiantou que a Comissão Europeia está a trabalhar em "detalhes" de um embargo de petróleo da Rússia como parte de um possível próximo pacote de sanções, mas que ainda nada foi decidido.
 
De acordo com a Reuters, o ministro disse esperar que possa ser acordado pelos 27 estados da UE como "o mais rápido possível", mas não adiantou mais detalhes.

Europa

Mais Europa

Patrocinados