O que se sabe sobre a expulsão de cinco funcionários da embaixada portuguesa em Moscovo

19 mai, 11:47

Embaixadora portuguesa em Moscovo foi informada esta quinta-feira da expulsão de cinco funcionários lusos. Governo já lamentou medida de "simples retaliação" do Kremlin. Portugueses têm duas semanas para sair da Rússia

Cinco funcionários da embaixada portuguesa em Moscovo receberam esta quinta-feira ordem de expulsão da Rússia, à semelhança do que tem acontecido com outros países europeus esta semana. Uma medida que o Governo português já repudiou, num comunicado divulgado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE).

A expulsão, que terá de acontecer no prazo de 14 dias, foi anunciada esta manhã à embaixadora de Portugal em Moscovo, Madalena Fischer, informou o MNE português, nesta declaração enviada à comunicação social.

“O Governo português repudia a decisão das autoridades russas, que não tem qualquer justificação que não seja a simples retaliação".

A mesma nota indica que, ao contrário dos russos expulsos de Portugal no início de abril - dez funcionários da embaixada que foram considerados "persona non grata" - "estes funcionários nacionais levavam a cabo atividades estritamente diplomáticas, em absoluta conformidade com a Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas", garante o Governo português.

Portugal não expulsou diplomatas de carreira

Quando expulsou funcionários da embaixada russa, Portugal não expulsou nenhum diplomata de carreira, dando-lhes duas semanas para que abandonassem o país. 

"São funcionários com acreditação diplomática junto da missão russa em Lisboa, são funcionários que estavam a trabalhar de uma forma que punha em causa interesses de segurança nacional e, portanto, naturalmente que tomámos a decisão adequada, que é dizer que tinham de sair do país”, declarou na altura João Cravinho, o ministro dos Negócios Estrangeiros, comentando a expulsão dos russos por Portugal. "Estavam identificadas e decidimos que este era o momento certo para dizer que deveriam sair do país", acrescentou.

Ontem, quarta-feira, a Rússia anunciou a expulsão de 27 diplomatas espanhóis, 24 italianos e 34 diplomatas franceses, também como retaliação pela expulsão de diplomatas russos por estes países. No dia anterior, Moscovo já tinha decidido a expulsão de dois diplomatas finlandeses e aplicou medidas semelhantes a países como Roménia, Dinamarca, Suécia, Japão ou Noruega.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados