NATO está a treinar para uma guerra eletrónica perto de Portugal

Agência Lusa , AG
31 out, 20:07
Preparação da Força de Intervenção Muito Rápida da NATO (EPA/OLIVIER HOSLET)

Trata-se de um programa de testes de operações eletromagnéticas "para assegurar a operabilidade e as capacidades das forças navais multinacionais"

A NATO iniciou esta segunda-feira treinos no Golfo de Cádis, a cerca de 600 quilómetros de Portugal, uma operação naval relacionada com a guerra eletrónica, na qual a marinha espanhola participa para melhorar os sistemas eletrónicos dos navios militares. 

Numa declaração, a marinha espanhola explicou que até dia 4 de novembro se irão realizar exercícios com o objetivo de "melhorar a formação naval num aspeto que se está a tornar cada vez mais importante todos os dias". 

"No atual cenário estratégico, as forças navais devem ser capazes de operar os seus sistemas eletrónicos nos ambientes eletromagnéticos mais hostis", disse a marinha.

A NATO estabeleceu este programa de testes de operações eletromagnéticas "para assegurar a operabilidade e as capacidades das forças navais multinacionais", a fim de avaliar a eficácia e "validar as técnicas e táticas de guerra eletrónica da NATO utilizadas na defesa contra mísseis de navios".

A NATO realiza este tipo de exercícios periodicamente, tendo este ano sido escolhida a Espanha para sua realização.

O local escolhido é o Golfo de Cádis e participam, juntamente com as unidades da marinha espanhola, as fragatas Blas de Lezo, Méndez Núñez e o navio de abastecimento de combate Cantabria, todas estas unidades da 31ª Esquadra de Superfície, além da fragata Canárias, da 41ª Esquadra de Escolta. 

Também estarão presentes unidades do exército, força aérea e da marinha italiana, e várias agências da NATO diretamente relacionadas com a guerra eletrónica.

Europa

Mais Europa

Patrocinados