Não foi uma antiaérea, foi um míssil de cruzeiro russo Kh-101: Ucrânia mostra provas de ataque direto a hospital pediátrico

9 jul, 12:42

Rússia e Ucrânia trocam acusações sobre quem foi o verdadeiro responsável pelo ataque ao hospital pediátrico em Kiev

Um dia depois de uma intensa vaga de ataques na Ucrânia que atingiu fortemente um hospital pediátrico em Kiev, o Kremlin afirma que esta última infraestrutura foi destruída por um sistema de defesa antiaérea ucraniano, reiterando que a Rússia não ataca alvos civis naquele território. Mas a Ucrânia diz ter provas do contrário. 

Primeiro foi a porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, Maria Zakharova, depois o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, ambos a descreverem que se tratou de um míssil terra-ar NASAMS, fornecidos à Ucrânia pelo Ocidente e considerados dos mais poderosos equipamentos de proteção antiaérea. 

Mas as autoridades ucranianas dizem ter provas de que não se tratou de uma defesa antiaérea e sim de um míssil de cruzeiro russo, o Kh-101, que atingiu um hospital pediátrico de Kiev, causando dezenas de mortos e feridos só neste local, uma vez que a mais mortífera vaga de ataques aéreos russos dos últimos meses atingiu várias localidades ucranianas.

Numa publicação na rede social Telegram, o Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU) defendeu que a trajetória e a natureza do estrago causado provam que foi um ataque direto.

“As conclusões dos especialistas são inequívocas”, lê-se na mesma nota, onde são também partilhadas imagens do fragmento do míssil que a SBU diz ter encontrado no local.

A mesma análise, de que se tratou de um ataque direto russo, tem a ONU, cujos peritos estiveram no local. "A análise das imagens de vídeo e uma avaliação feita no local do incidente indicam uma grande probabilidade de o hospital pediátrico ter sofrido um impacto direto, em vez de ter sido danificado por um sistema de armas intercetado", esclarece Danielle Bell, chefe da missão de monitorização dos direitos humanos da ONU, citada pela Reuters. 

Europa

Mais Europa

Patrocinados