Moldova sofre cortes de energia devido aos ataques russos à Ucrânia

15 nov, 19:08
Protestos na Moldova (AP)

“Cada bomba que cai sobre a Ucrânia está também a afetar a Moldávia e o nosso povo. Apelamos à Rússia para que pare agora a destruição”, pediu o ministro dos Negócios Estrangeiros do país

Várias zonas da Moldova estão a sofrer cortes no fornecimento de eletricidade devido aos ataques russos a infraestruturas da Ucrânia, confirmou o governo de Chisinau.

“Partes da Moldova estão a sofrer cortes de energia como resultado dos mísseis russos que atingiram cidades ucranianas e infraestruturas vitais”, escreveu o ministro dos Negócios Estrangeiros do país, Nicu Popescu, no Twitter.

“Cada bomba que cai sobre a Ucrânia está também a afetar a Moldova e o nosso povo. Apelamos à Rússia para que pare agora a destruição”, completou.

Outras fontes governamentais disseram que os ataques russos ativaram os sistemas de segurança automáticos, o que impediu que a eletricidade transitasse da Ucrânia para a Moldova. "Condenamos veementemente este novo ataque, o maior desde o início da guerra desencadeada pela Rússia contra a Ucrânia”, comentou a presidente moldava Maia Sandu, citada pela AFP.

Os efeitos da guerra na Ucrânia têm-se sentido com particular força na Moldova. O país de pouco mais de 2,5 milhões de habitantes recebeu quase 100 mil refugiados ucranianos desde fevereiro, e vive com o constante receio de que Moscovo use a região pró-russa da Transnístria para fomentar mais instabilidade no país.

No dia 10 de outubro, a Moldova reportou que um míssil de cruzeiro russo tinha entrado no seu espaço aéreo, e pediu explicações ao Kremlin. Juntamente com a Ucrânia, a Moldova ganhou o estatuto de candidato à adesão à União Europeia em junho, numa demonstração de solidariedade do bloco dos 27 com os dois países.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados