Lavrov foi à China falar de uma nova "ordem mundial multipolar"

30 mar, 14:06
Sergei Lavrov e Wang Yi

Pequim acrescentou que as relações chinesas e russas "resistiram ao teste da turbulência internacional" e que estão mais fortes do que nunca

De visita à China, o que acontece pela primeira vez desde a invasão da Ucrânia, o ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Sergei Lavrov, falou na criação de uma nova "ordem mundial multipolar" pós-conflito, da qual tanto a Rússia como os seus aliados farão parte.

“Estou convencido de que no final desta etapa, a situação internacional ficará muito mais clara, e que nós, juntamente com vocês e com os nossos apoiantes, caminharemos para uma ordem mundial multipolar, justa e democrática”, afirmou Lavrov, no início do encontro com o homólogo chinês, Wang Yi, dedicado não à Ucrânia, mas ao Afeganistão.

 Lavrov partilhou, inclusive, uma fotografia com Wang Yi.

Um porta-voz de Pequim acrescentou que as relações chinesas e russas "resistiram ao teste da turbulência internacional" e que estão mais fortes do que nunca.

"Não há limite para a cooperação China-Rússia, não há limite para os nossos esforços de paz, salvaguarda da segurança e oposição à hegemonia", disse.

O encontro, organizado em Tunxi, leste da China, reúne sete países vizinhos do Afeganistão. Além da Rússia e da China, vão estar representantes do Paquistão, Irão, Tajiquistão, Turcomenistão e Uzbequistão.

O chefe da diplomacia dos talibãs, Amir Khan Muttaqi, também é esperado, segundo a imprensa estatal chinesa.

Acompanhe a Guerra na Ucrânia AO MINUTO em CNN Portugal.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados