Lavrov acusa o Ocidente de russofobia "grotesca"

Agência Lusa , PP (atualizado às 21:15)
24 set, 20:02

"A russofobia oficial no Ocidente não tem precedentes, a sua dimensão é grotesca", declarou Lavrov, ao na 77.ª sessão da Assembleia Geral da ONU

O ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov, acusou este sábado na ONU o Ocidente de "russofobia sem precedentes" e "grotesca".

"A russofobia oficial no Ocidente não tem precedentes, a sua dimensão é grotesca", declarou Lavrov, ao discursar na 77.ª sessão da Assembleia Geral da ONU, acusando os Estados Unidos de se considerarem "quase como um enviado de Deus na Terra".

Num discurso com um tom bastante crítico, o ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Sergei Lavrov, aproveitou o pódio na Assembleia Geral das Nações Unidas para acusar Washington de tentar fazer com que o mundo inteiro seja o seu pátio.

Na verdade, os Estados Unidos tornaram-se um alvo, ao longo do discurso, acusando-os de estar "a brincar com o fogo" em redor de Taiwan. Alegando que a China quer negociar uma "reunificação pacífica" com o governo eleito democraticamente. 

O ministro russo dos Negócios Estrangeiros justificou ainda os referendos organizados no leste da Ucrânia, porque quem mora nestas regiões quer fazer parte da Rússia.

 

Europa

Mais Europa

Patrocinados