Kremlin deixa novo aviso para o caso de a Finlândia e Suécia pedirem para aderir à NATO

11 abr, 11:54
Dmitry Peskov (AP Photo/Alexander Zemlianichenko, Pool)

Pedido dos dois países para aderir à NATO pode ser formalizado já no verão

O Kremlin considera que uma possível adesão da Suécia e da Finlândia à NATO não traria estabilidade à Europa, noticia a agência Reuters, esta segunda-feira.
 
"Temos dito repetidamente que a aliança continua a ser uma ferramenta voltada para o confronto e a sua expansão não trará estabilidade ao continente europeu", disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, quando questionado pelos jornalistas em conferência de imprensa sobre a possibilidade de a Suécia e a Finlândia aderirem à NATO.
 
O diário britânico "The Times" noticiou que a Suécia e a Finlândia podem formalizar o pedido de adesão à NATO já este verão. É mais uma consequência direta da invasão russa da Ucrânia. Se a expansão da NATO até às fronteiras da Rússia foi uma das razões invocadas por Vladimir Putin para desencadear esta guerra, o efeito pode ser o exato oposto do que o Kremlin pretendia: não só a NATO não está a recuar como pode alargar-se a mais dois países, passando a integrar 32 membros.

Segundo fontes oficiais norte-americanas citadas pelo The Times, a Rússia terá cometido um "enorme erro estratégico", tendo em conta que a Finlândia e a Suécia parecem estar prontas para se juntarem à NATO já no verão. Responsáveis dos EUA disseram que a adesão de ambos os países nórdicos foi "tema de conversa e múltiplas sessões" durante as conversações entre os ministros dos Negócios Estrangeiros da Aliança Atlântica na semana passada. Apesar de não serem membros, os representantes da Suécia e a Finlândia participaram nessa cimeira. 

"A Rússia não é o vizinho que pensávamos ser", disse no fim-de-semana Sanna Marin, primeira-ministra finlandesa, exortando a que a decisão seja "ponderada mas rápida". O diário londrino adianta que a candidatura da Finlândia deverá avançar já em junho e que a Suécia deverá a seguir fazer o mesmo. 

Na semana passada, um alto funcionário do Departamento de Estado norte-americano adiantou que a perspetiva de a Finlândia e a Suécia aderirem à NATO fazia parte da discussão entre os membros da aliança militar em Bruxelas

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados