Kiev refere-se a negociações “extremamente difíceis” com Moscovo

Agência Lusa , DCT
12 abr, 20:21
O conselheiro da presidência ucraniana Mykhailo Podoliak. (Sergei Kholodilin/BelTA Pool Photo via AP)

As discussões entre as duas partes vão prosseguir “de forma virtual”, precisou Mykhailo Podoliak

As negociações com Moscovo para garantir um acordo de paz russo-ucraniano são “extremamente difíceis”, considerou esta terça-feira o conselheiro da presidência ucraniana Mykhailo Podoliak, após Vladimir Putin ter denunciado a “falta de coerência” dos ucranianos.

“As negociações são extremamente difíceis”, indicou Podoliak numa mensagem aos ‘media’, ao lamentar que “a parte russa mantenha as suas tradicionais táticas de pressão pública sobre o processo de negociações, em particular através de certas declarações”.

“É óbvio que o lado emocional no processo é hoje muito significativo”, comentou, ao precisar que “a delegação ucraniana trabalha exclusivamente num quadro pró-ucraniano e transparente”.

As discussões entre as duas partes vão prosseguir “de forma virtual”, precisou Mykhailo Podoliak.

De acordo com as autoridades ucranianas, centenas de corpos de civis foram detetados nos últimos dias nas povoações em torno de Kiev, incluindo Bucha e Iprin, após a retirada das tropas russas desta região, no final de março.

Moscovo nega qualquer envolvimento e refere-se a uma “encenação” orquestrada pelos ucranianos e destinada a ofender o lado russo.

Pouco antes destas declarações, o Presidente russo, Vladimir Putin, tinha denunciado a “falta de coerência” dos negociadores ucranianos que, na sua perspetiva, estão a impedir um acordo entre Kiev e Moscovo para pôr termo à ofensiva russa na Ucrânia.

“Não existe qualquer dúvida [que os objetivos russos serão concretizados], eles são absolutamente claros e nobres (…). O objetivo principal consiste em ajudar as populações do Donbass”, no leste da Ucrânia, onde se situam as autoproclamadas repúblicas populares russófonas de Donetsk e Lugansk, reafirmou, no decurso de uma deslocação ao extremo-oriente russo.

 

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados