Ilha das Serpentes: a pequena partícula de terra que está a ter um papel descomunal na guerra na Ucrânia

CNN , Tim Lister
15 mai, 11:00
Ilha das Serpentes

Ilha tornou-se famosa quando os soldados ucranianos mandaram os russos "f***". Mas a sua importância é muito mais do que simbólica. É estratégica.

São apenas 18 hectares de rocha e relva sem água doce (e sem serpentes), mas a Ilha das Serpentes, no Mar Negro, assumiu um significado totémico no conflito entre a Ucrânia e a Rússia.

A ilha - conhecida em ucraniano como Zmiinyi Ostriv - fica a cerca de 48 quilómetros da costa da Ucrânia e perto das rotas marítimas que levam ao Bósforo e ao Mediterrâneo.

Moscovo nunca reivindicou a Ilha das Serpentes, e ela está muito longe de qualquer parte do território russo. Fica a mais de 280 quilómetros da Crimeia, que foi anexada pela Rússia em 2014. Em nenhum sentido geográfico ou histórico a Rússia poderia reivindicá-la como sua.

Mas para o diabo com a história, porque a ilha tem valor estratégico e os russos claramente pensaram que ela seria uma presa fácil. Mesmo antes do conflito, a Ucrânia sabia que a ilha era vulnerável. No ano passado, o presidente Volodymyr Zelensky voou para a Ilha das Serpentes, onde não há eleitores, só algumas ovelhas, para enfatizar que isso importava: "Esta ilha, como o resto do nosso território, é terra ucraniana, e vamos defendê-la com todas as nossas forças", disse então.

Os russos foram para a Ilha das Serpentes no primeiro dia da guerra, no final de fevereiro, quando ocorreu uma agora famosa troca de mensagens entre os seus defensores ucranianos e a marinha russa. Ordenado a render-se, o pequeno destacamento de marinheiros da ilha respondeu pelo rádio: "Navio de guerra russo, vão-se foder", mensagem que se tornou um motivo da resistência ucraniana.

Mas a Ilha das Serpentes tem uma importância muito mais do que simbólica. Se permitirem que os russos assentem lá, a Ucrânia já não será capaz de garantir a liberdade das rotas marítimas entre o porto de Odessa e o resto do mundo. É através de Odessa que grande parte da riqueza agrícola da Ucrânia viaja para os mercados globais.

O chefe da inteligência de defesa da Ucrânia, Kyrylo Budanov, disse na sexta-feira que quem detém a Ilha das Serpentes controla “a superfície e, até certo ponto, a situação aérea no sul da Ucrânia”.

"Quem controlar a ilha poderá bloquear a qualquer momento o movimento de embarcações civis em todas as direções para o sul da Ucrânia ", acrescentou Budanov.

Perdas russas na Ilha das Serpentes

Imagem de satélite da Ilha das Serpentes de 12 de maio mostra um navio submerso e um helicóptero destruído. Esta ilha estratégica foi capturada pelas forças russas no princípio da invasão da Ucrânia, no final de fevereiro. 

Só por essa razão, a Ucrânia prometeu que, mesmo que não possa retomar imediatamente o território, irá nega-lo aos russos.

Numa série de ataques nos últimos 10 dias, os seus drones e outros ativos atacaram unidades russas que tentam consolidar a sua presença na ilha.

Visão de satélite mostra o fumo a subir sobre a Ilha das Serpentes a 8 de maio de 2022.

Imagens de satélite de 12 de maio mostram um navio de desembarque submerso perto do único cais da ilha, e a Ucrânia garante que também atingiu dois barcos de patrulhamento nas proximidades.

No fim de semana, outras imagens mostraram duas colunas de fumo a subir da ilha. Acredita-se que um deles tenha sido o de um helicóptero Mi-8 que estava a trazer fuzileiros navais russos: foi alvo de um míssil, de acordo com um vídeo de drone divulgado pelos militares ucranianos, que também publicou imagens de instalações antiaéreas na ilha a ser atacadas.

incêndio na ilha Num vídeo de drone em 8 de maio.

A Administração Militar Regional de Odessa afirmou na quinta-feira que um navio de apoio russo, o “Vsevolod Bobrov”, estava em chamas e a ser rebocado para Sebastopol, a partir da área da Ilha das Serpentes. A alegação permanece não verificada pela CNN, e a Rússia negou quaisquer perdas na ilha.

Mas então, porque é que os russos estão a esforçar-se tanto para manter a Ilha das Serpentes? Porque tem o potencial de ser um porta-aviões inafundável, ainda que estático, repleto de recursos de guerra eletrónica e capacidades antinavio. Na quinta-feira, o Ministério da Defesa ucraniano disse que os russos estavam a tentar “melhorar a sua posição na ilha, num esforço para bloquear as comunicações e capacidades marítimas ucranianas no noroeste do Mar Negro, particularmente em direção a Odessa”.

Mapa de guerra a 12 de maio

Budanov sugeriu também que a Ilha das Serpentes poderia ser útil para os russos se eles desejassem reforçar a sua presença na região separatista da Transnístria, na Moldova, que é liderada por uma administração pró-Rússia e onde estão baseados cerca de 1.500 soldados russos.

A Ilha das Serpentes já foi disputada antes, mas apenas nos tribunais. A Roménia e a Ucrânia tiveram uma longa disputa territorial sobre a ilha e o mar circundante, que tem potencial de conter hidrocarbonetos. O Tribunal Internacional de Justiça finalmente determinou o estatuto da ilha e as fronteiras das zonas económicas exclusivas da Ucrânia e da Roménia em 2009.

Mas desta vez, parece extremamente improvável que o destino da Ilha das Serpentes seja decidido num tribunal.

Europa

Mais Europa

Patrocinados