Finlândia está preparada para lutar contra a Rússia. O aviso do líder das Forças Armadas a Putin

22 jun, 12:27
Militares finlandeses (Foto: Heikki Saukkomaa/Lehtikuva via AP)

As duas guerras travadas com a União Soviética nos anos 40, que custaram a vida a cerca de 100 mil finlandeses e a perda de um décimo do seu território, serviram de aviso

O general Timo Kivinen, líder das Forças Armadas da Finlândia, garante que o país está pronto para lutar contra a Rússia em caso de invasão.

Citado pela Reuters, Kivinen afirma que o país se preparou durante “décadas” para um cenário semelhante ao que está a ocorrer na Ucrânia, e garante que os finlandeses estariam “motivados” para combater.

"A linha de defesa mais importante está entre os ouvidos, como prova a guerra na Ucrânia neste momento", disse.

As duas guerras travadas com a União Soviética nos anos 40, que custaram a vida a cerca de 100 mil finlandeses e a perda de um décimo do seu território, serviram de aviso. Desde essa altura, o país tem mantido as capacidades militares num nível alto.

"Desenvolvemos sistematicamente a nossa defesa militar precisamente para este tipo de guerra que ali se pratica (na Ucrânia), com uma utilização maciça do poder de fogo e também das forças aéreas. A Ucrânia tem sido difícil de quebrar, e tal aconteceria também com a Finlândia", refere Kivinen.

Historicamente neutra, a Finlândia apresentou a sua candidatura à NATO a 15 de maio, para estar mais protegida de eventuais pretensões do Kremlin.

Atualmente, as Forças Armadas do país contam com cerca de 280 mil efetivos, mais 870 mil reservistas. Os gastos em Defesa ascendem aos 2% do PIB, valor mais alto que a maioria dos países da Aliança Atlântica.

Caso entre na NATO, Kivinen afirma que a estratégia não muda: “A principal responsabilidade pela defesa da Finlândia continuará a ser assumida pela Finlândia".

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados