Enquanto os Leopard não chegam, esta é a longa lista de armas que a Ucrânia vai receber dos EUA

22 jan, 12:36
Sistema de lançamento de mísseis HIMARS (AP)

Pacote de 2,3 mil milhões de euros inclui de tudo, de mísseis a canhões, passando por carros de combate

Não há carros de combate Leopard 2 nem mísseis ATACMS, mas o Ocidente vai enviar dezenas de armas para a Ucrânia, compensando o impasse criado pela Alemanha no envio dos carros de combate pedidos por Kiev.

Blindados, mísseis, canhões ou outros equipamentos fazem parte do pacote de 2,3 mil milhões de euros que os Estados Unidos vão enviar para a Ucrânia, procurando ajudar Kiev a manter o esforço de guerra contra a Rússia.

Defesa e ataque, os mísseis

Têm sido uma das grandes razões do sucesso ucraniano na contenção da ofensiva russa, pelo que é normal que a Ucrânia continue a desejar receber os sistemas HIMARS.

Não se sabe exatamente quantos, mas estes sistemas fazem parte do novo pacote de ajuda, permitindo a Kiev refazer o seu arsenal de mísseis terra-terra de curto alcance. Os HIMARS têm um alcance de 90 quilómetros e foram parte da razão pela qual a Rússia teve de recuar nas regiões de Kharkiv, Kherson ou Zaporizhzhia. Em paralelo serão também enviados os mísseis HARM, que podem ajudar a destruir radares, sistemas de defesa antiaérea ou até sistemas de comunicação baseados em rádio.

Depois de 1.500 mísseis TOW entregues em agosto, o Pentágono prepara-se para enviar mais 590 destes projéteis, essenciais para a destruição de veículos inimigos ou barricadas. A sua versatilidade, uma vez que podem ser lançados por soldados, veículos ou helicópteros, dá uma vantagem estratégica.

Para a Ucrânia vão também os sistemas Avenger e NASAMS, ambos com o objetivo de evitar ou desviar ataques, sendo os primeiros úteis para combater drones e mísseis de cruzeiro e os segundos servindo, para além disso, para combater helicópteros e aviões de combate. Ambos podem ser cruciais para a defesa das infraestruturas ucranianas, altamente fustigadas pela Rússia nos últimos meses.

Há mais para lá dos Leopard

A ideia era mesmo ter os Leopard 2, mas não é, para já, possível. Mesmo assim há mais quatro tipos de veículos a caminho da Ucrânia.

Os blindados Bradley, importantes na Guerra do Golfo, no fim do século passado, vão chegar em grande número a Kiev. Depois dos 50 anunciados no início do ano, o Pentágono envia mais 59 destes veículos que, apesar de já não serem modernos, são importantes na mobilização das tropas. Também famosos no combate ao Iraque são os Stryker, mais versáteis e adaptáveis ao campo de batalha. Vão 90 destes carros de combate para a Ucrânia.

Para a Ucrânia vão também 53 dos conhecidos Veículos Resistentes a Emboscadas com Minas, cuja sigla inglesa é MRAP. Trata-se de camiões blindados outrora utilizados pelos Estados Unidos no Médio Oriente, nomeadamente no Iraque e no Afeganistão, onde foram importantes para a resistência às milícias que as tropas norte-americanas encontravam no terreno, e que deixavam explosivos artesanais e minas para trás.

Os mais conhecidos carros do exército norte-americano, os Humvees, também vão para a Ucrânia (ao todo são 350). Estes veículos, que na prática são enormes e resistentes jipes, deram origem ao Hummer, um carro comercial de grande porte que é um sucesso de vendas nos Estados Unidos.

Kiev vai ainda receber dos Estados Unidos diferentes canhões e munições para reforçar a capacidade de artilharia.

Relacionados

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados