É "inaceitável” que a Rússia use o gás para chantagear a Europa. Von der Leyen irritada com a "chantagem" de Putin

27 abr, 10:39
Ursula Von der Leyen (Olivier Hoslet, Pool Photo via AP)

Líder da Comissão Europeia prometeu união e solidariedade aos países afetados pelo corte no fornecimento de gás

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, reagiu esta quarta-feira ao corte do fornecimento de gás à Polónia e Bulgária por parte da Rússia, classificando a decisão como "injustificada e inaceitável".

"O anúncio da Gazprom de que cessa unilateralmente o fornecimento de gás a clientes na Europa é mais uma tentativa da Rússia de utilizar o gás como instrumento de chantagem. Isto é injustificado e inaceitável. E mostra, uma vez mais, a falta de fiabilidade da Rússia enquanto fornecedor de gás”, referiu a líder em comunicado.

Von der Leyen salientou, contudo, que a União Europeia se "preparou para este cenário", através da diversificação de fornecedores e aumento da capacidade de armazenamento.

"Os Estados-Membros estabeleceram planos de contingência para esse mesmo cenário e trabalhámos com eles em coordenação e solidariedade. Está agora a decorrer uma reunião do Grupo de Coordenação do Gás. Estamos a delinear a nossa resposta coordenada da UE. Continuaremos também a trabalhar com os parceiros internacionais para garantir fluxos alternativos. E continuarei a trabalhar com os líderes europeus e mundiais para garantir a segurança do aprovisionamento energético na Europa”, disse.

“Os europeus podem confiar em que estamos unidos e em total solidariedade com os Estados-Membros afetados por este novo desafio. Os europeus podem contar com o nosso pleno apoio”, completou a presidente da Comissão Europeia

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados