De volta a Kiev, Boris Johnson fez uma proposta a Zelensky que pode "mudar a equação" da guerra

17 jun, 16:51
O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, está de volta a Kiev, onde se reuniu com o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky (AP)

A visita do primeiro-ministro britânico foi anunciada pelo próprio no Twitter, numa publicação onde surge do lado de Volodymyr Zelensky e disse ser "bom estar de volta"

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, fez uma nova visita surpresa ao presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, em Kiev, a quem propôs o lançamento de um novo programa de treinos do exército ucraniano que pode "mudar a equação" da guerra.

Um dia depois da visita do chanceler alemão, Olaf Scholz, do presidente francês, Emmanuel Macron, e do primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, Boris Johnson regressou a Kiev para apresentar uma proposta de lançamento de um programa de treino militar destinado às forças ucranianas, com a possibilidade de treinar até 10.000 soldados a cada 120 dias.

Em comunicado citado pelo The Guardian, o gabinete de Boris Johnson considera que este novo programa poderá "mudar a equação" da guerra, aproveitando, desde logo, "a mais poderosa das forças: a determinação ucraniana de vencer”. Os treinos deverão ocorrer fora da Ucrânia.

Resta agora saber qual será a decisão do governo ucraniano.

A visita de Boris Johnson foi anunciada pelo próprio na rede social Twitter, numa publicação onde surge do lado de Volodymyr Zelensky e disse ser "bom estar de volta a Kiev".

Pouco depois da publicação de Boris Johnson, Zelensky agradeceu o apoio "firme" do Reino Unido à Ucrânia, numa publicação no Telegram. "Esta guerra provou que o apoio do Reino Unido à Ucrânia é firme e determinado. Fico feliz por ver o nosso grande amigo Boris Johnson de volta a Kiev", escreveu.

"Esta é a segunda visita de Boris Johnson a Kiev desde o início da invasão em grande escala da Rússia à nossa terra. Temos uma visão comum do caminho em direção à vitória da Ucrânia. Sou grato pelo apoio poderoso!", disse ainda.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados