Cientista russo de mísseis hipersónicos preso por regime de Putin sob acusação de traição. É o terceiro este Verão

CNN , Uliana Pavlova e Jonny Hallam
6 ago, 12:46
Alexander Shiplyuk

Um importante cientista russo especialista em voos hipersónicos foi preso por suspeita de traição na sexta-feira, de acordo com os meios de comunicação estatais russos.

Alexander Shiplyuk, diretor do Instituto de Mecânica Teórica e Aplicada do ramo siberiano da Academia das Ciências da Rússia, é o terceiro cientista russo a ser detido este Verão por suspeita de traição.

O diretor científico do Instituto, Vasily Fomin, disse à agência noticiosa russa TASS que Shiplyuk foi enviado para o centro de detenção pré-julgamento Lefortovo, em Moscovo.

A sua detenção ocorreu após a detenção a 27 de junho do investigador-chefe do instituto, Anatoly Maslov, que é suspeito de transferir dados secretos do Estado relacionados com mísseis hipersónicos.

De acordo com o website do instituto, Shiplyuk dirige um laboratório de tecnologia com túneis de vento únicos - construídos propositadamente para simular condições hipersónicas.

A 30 de junho, o Tribunal Distrital Sovetsky de Novosibirsk prendeu outro cientista, Dmitry Kolker, um investigador do Instituto de Física Laser do ramo siberiano da Academia de Ciências Russa.

Kolker foi detido sob acusações de traição do Estado por alegada colaboração com os serviços de segurança da China, informou a Reuters.

Kolker, a quem foi diagnosticado cancro de fase quatro, morreu enquanto era transferido do centro de detenção pré-julgamento.

Os poderes militares na Rússia, China e Estados Unidos estão a trabalhar no desenvolvimento de veículos de armas de deslizamento hipersónico. Tratam-se de armas altamente manobráveis que teoricamente podem voar a velocidades hipersónicas enquanto ajustam o curso e a altitude para voar sob deteção de radar e em torno de defesas de mísseis.

Os especialistas dizem que tais armas são incrivelmente difíceis de defender.

Pensa-se que a Rússia tem uma destas armas no seu arsenal, o sistema Avangard, que o Presidente russo Vladimir Putin em 2018 afirmou ser "praticamente invulnerável" às defesas aéreas ocidentais.

Europa

Mais Europa

Patrocinados