Biden acusa Putin de ser um "ditador" e usa pela primeira vez a palavra "genocídio"

Cláudia Évora , com Lusa - Notícia atualizada às 00:28
12 abr, 22:41

O presidente dos Estados Unidos voltou a chamar Vladimir Putin de "criminoso de guerra"

O presidente dos Estados Unidos disse, esta terça-feira, que o preço que os norte-americanos estão a pagar não deve estar dependente de um "ditador" que declarou guerra e que "comete genocídio".

"O orçamento familiar ou a capacidade de atestar um depósito de combustível não deve depender de um ditador declarar guerra e cometer genocídio no outro lado do mundo", disse. 

Joe Biden voltou a chamar Vladimir Putin de "criminoso de guerra", mas é a primeira vez que utiliza o termo "genocídio" para se referir à invasão russa na Ucrânia. Declarações feitas durante uma viagem ai Estado de Iowa dedicada à luta contra a inflação que atinge os Estados Unidos.

Entretanto, o presidente da Ucrânia publicou no Twitter uma mensagem de agradecimento a Joe Biden: "Palavras verdadeiras de um verdadeiro líder". "Chamar as coisas pelos nomes é essencial para enfrentar o mal", escreveu Volodymyr Zelensky. 

True words of a true leader @POTUS. Calling things by their names is essential to stand up to evil. We are grateful for US assistance provided so far and we urgently need more heavy weapons to prevent further Russian atrocities.

— Володимир Зеленський (@ZelenskyyUa) April 12, 2022

A escalada dos preços para os consumidores atingiu em março o ritmo mais rápido desde dezembro de 1981, com 8,5% em relação ao mesmo mês de 2021, segundo Índice de Preços ao Consumidor (IPC) revelado hoje pelo Departamento do Trabalho.

A taxa de inflação foi a mais alta desde dezembro de 1981. Em fevereiro, a inflação homóloga tinha ficado em 7,9%, segundo o índice de preços no consumidor publicado esta terça-feira pelo Departamento do Trabalho. O mês de março é o primeiro a integrar os efeitos da guerra na Ucrânia, que começou nos últimos dias de fevereiro.

Joe Biden lamentou o aumento adicional da inflação causado pela invasão russa da Ucrânia e assegurou que "70% do aumento de preços em março vem do aumento do preço da gasolina Putin".

O Departamento do Trabalho realçou ainda, em comunicado, que "o índice da gasolina subiu 18,3% em março (em relação a fevereiro) e foi responsável por mais de metade do aumento geral de preços num mês".

"A invasão da Ucrânia por Putin aumentou os preços da gasolina e dos alimentos em todo o mundo", salientou o democrata.

A oposição republicana tem sido crítica com a atuação do governo norte-americano, acusando Joe Biden de ter uma política económica que alimenta a inflação.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já matou quase dois mil civis, segundo dados da ONU, que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior.

A guerra causou a fuga de mais de 11 milhões de pessoas, mais de 4,5 milhões das quais para os países vizinhos.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados