Keren Scharf Schem, mãe, faz um apelo ao mundo

CNN , Ivana Kottasová
17 out 2023, 22:24
Mia Schem (ver crédito na foto) Refém em Gaza

Hamas divulgou primeiro vídeo de um refém levado para Gaza. A mãe deste refém - uma refém - reagiu

"Estamos à tua espera, amamos-te". Mãe de refém reage ao ver Mia Scheme em vídeo divulgado pelo Hamas

por Ivana Kottasová, CNN

 

Jerusalém (CNN) - O curto vídeo mostra Mia Schem deitada numa cama, com o braço direito enfaixado por alguém que está fora do enquadramento. É claramente visível uma cicatriz longa e recente.

Schem, uma mulher franco-israelita de 21 anos, está a ser mantida refém pelo Hamas na Faixa de Gaza. O vídeo, divulgado pelo Hamas na segunda-feira, é a primeira imagem de uma das dezenas de pessoas detidas no enclave.

Falando para a câmara, Schem, que parece pálida, mas está sentada direita com a cabeça erguida, diz que foi ferida e levada para Gaza, e depois pede para ser devolvida à sua família.

Enquanto ela fala, ouve-se um barulho alto ao fundo.

Falando aos jornalistas na terça-feira, em Telavive, a mãe de Schem instou o governo e os líderes mundiais a trazerem a sua filha de volta a casa.

Segurando uma fotografia da sua filha, Keren Scharf Schem disse: “Peço ao mundo que traga a minha filha de volta a casa, ela só foi a um festival para se divertir e agora está em Gaza e não é a única.”

Scharf Schem disse que não sabia se a filha estava viva ou morta até segunda-feira - e que tudo o que sabia era que ela poderia ter sido raptada.

"Vi que ela está viva, vi que estava... Ouvi rumores de que tinha sido baleada no ombro ou na perna e vejo que foi baleada no ombro, vejo que foi operada, parece muito aterrorizada, parece que está a sofrer muito e vejo que diz o que lhe mandam dizer", disse aos jornalistas, apelando a todos para que "acabem com este terror" e tragam a filha de volta a casa, juntamente com outros reféns.

A mãe de Schem disse na segunda-feira à CNN que acreditava que a resiliência da filha a ajudaria a sobreviver. "Ela é muito, muito forte. É por isso que todos nós acreditámos no nosso coração que ela está viva, porque sabíamos que ela nunca iria desistir".

A CNN não pôde verificar de forma independente onde e quando o vídeo de Schem foi gravado e em que condições ela se encontra no momento.

As Forças de Defesa de Israel (FDI) disseram num comunicado que informaram a família de Schem sobre o seu rapto na semana passada e que estão a manter-se em contacto com eles neste momento.

O porta-voz das FDI, Major Libby Weiss, disse à CNN na terça-feira que a divulgação do vídeo era "outra forma de o Hamas travar uma guerra psicológica" contra a população civil de Israel. A CNN não está a publicar o vídeo.

'Estamos à tua espera, amamos-te'

Ainda não se sabe ao certo quantos reféns estão detidos em Gaza. Um porta-voz da ala militar do Hamas, as Brigadas Al-Qassam, disse numa declaração em vídeo, na segunda-feira, que o número de reféns se situa, pelo menos, entre 200 e 250.

O porta-voz, Abu Obaida, disse que as Brigadas Al-Qassam detinham cerca de 200 reféns, enquanto o resto estava na posse de outras "formações militantes" em Gaza, acrescentando que não podem determinar o número exato de reféns na faixa nesta fase devido aos constantes bombardeamentos israelitas.

As FDI têm estado a bombardear Gaza com ataques aéreos e artilharia após o ataque terrorista mortal do Hamas. A agência noticiosa palestiniana WAFA informou na segunda-feira que mais de 2800 pessoas foram mortas em Gaza.

O exército israelita afirmou que pelo menos 199 pessoas foram feitas reféns em Gaza. O Hamas está a tentar apresentar-se como uma organização humanitária, enquanto actua como uma organização terrorista hedionda responsável pela morte e rapto de bebés, mulheres, crianças e idosos", afirmaram as FDI.

Entretanto, Abu Obaida afirmou que 22 dos reféns em Gaza foram mortos em ataques aéreos israelitas, incluindo um artista israelita que, segundo ele, perdeu a vida no sábado. A CNN não pôde verificar estas afirmações de forma independente.

Abu Obaida acrescentou que as Brigadas Al-Qassam libertarão os reféns de nacionalidade estrangeira quando "a oportunidade surgir no terreno", e disse que a Al-Qassam está "empenhada" em protegê-los.

Imagem sem data de Mia Schem, antes dos ataques do Hamas a Israel. Mia Schem é mantida refém pelo grupo, que divulgou um vídeo de Schem na segunda-feira. Correio de Jerusalém

Mia Schem foi raptada no festival Nova, perto da Faixa de Gaza, depois de os combatentes do Hamas terem lançado um ataque terrorista no sábado passado que, até à data, matou pelo menos 1400 pessoas.

Pelo menos 260 pessoas foram encontradas mortas no local do festival, de acordo com as FDI.

Scharf Schem disse que a sua filha tinha enviado uma mensagem a um amigo que também estava no festival às 7h17 da manhã de sábado dizendo: "Estão a disparar contra nós, por favor, venham salvar-nos".

Chamando à sua filha o "coração da família", Scharf Schem descreveu Mia como uma irmã carinhosa e "a sua melhor amiga".

"Mia, se nos puderes ver, queremos dizer-te de toda a família e de todas as pessoas em Israel", disse o irmão de Schem, Eli Schem, à CNN. "Estamos à tua espera, amamos-te e vamos fazer tudo para te trazer de volta a casa".

 

Kareem El Damanhoury, Kareem Khadder, Lindsay Isaac, Anderson Cooper, Teele Rebane e Jeremy Diamond, da CNN, contribuíram para este artigo.

 

Médio Oriente

Mais Médio Oriente

Patrocinados