Há novos dados sobre o número de soldados russos mortos em combate na Ucrânia

CNN Portugal , DCT
8 jul, 17:25
Soldados russos (Associated Press)

Ucrânia diz que já morreram

Poucos ou nenhuns dados chegam do Kremlin quanto a baixas no terreno, muito menos no que diz respeito a vítimas mortais. Mas as estimativas são tudo menos animadoras para Moscovo

Dois anos e cinco meses de conflito e um silêncio quase total do impacto daquilo a que os russos chamam de "operação militar especial" na Ucrânia, uma guerra que começou em fevereiro de 2022 e que, ao contrário do esperado por Moscovo, não permitiu tomar Kiev em apenas três dias.

Do Kremlin vem a garantia de avanços e uma incessante luta pela vitória, mas e quanto a baixas no terreno? Um silêncio quase total. Há cerca de um ano, o presidente russo tinha admitido pela primeira vez que, até à data, teriam morrido três soldados russos por cada soldado ucraniano. E nada mais se disse sobre o tema.

O número total (ou uma soma aproximada do total) de soldados russos mortos em combate é ainda uma incógnita, mas a The Economist (acesso pago) juntou os dados mais recentes de várias fontes que contabilizam baixas em guerra e a verdade é que a Rússia já ultrapassou um novo marco em perdas: são mais de 100 mil.

Os meios de comunicação russos Mediazona e Meduza (ambos independentes) analisaram registos de herança e obituários publicados online e sugerem que o número de mortos na Rússia ronda entre os 106 mil e os 140 mil (dados recolhidos até 21 de junho), com “picos notáveis ​​nas perdas russas durante a contra-ofensiva da Ucrânia no verão de 2023 e o rescaldo das batalhas por Avdiivka e Chasiv Yar”, lê-se na publicação. Já a BBC Rússia estima a morte de, pelo menos, 113 mil russos em combate. De França chegam números semelhantes, cerca de 150 mil mortos até maio.

Se olharmos para baixas totais, que incluem mortos e ainda feridos em combate que não podem voltar ao terreno, dados do Departamento de Defesa dos Estados Unidos sugerem que cerca de três a quatro soldados russos estão ou ficaram gravemente feridos por cada soldado morto em batalha. Contas feitas: as perdas russas podem, por isso, estar entre as 462 mil e as 728 mil (até junho deste ano), número que coincide com as cerca de 500 mil perdas russas estimadas pelas autoridades francesas e britânicas (de acordo com os dados analisados até maio).

Também da parte da Ucrânia, mais concretamente do seu ministério da Defesa, surgem dados semelhantes: Kiev diz que, até 8 de julho, Moscovo teve 552.190 baixas em combate, incluindo-se aqui feridos ligeiros e graves e vítimas mortais. Ou seja, olhando para estes dados, é possível crer que a Rússia já teve perto de meio milhão de baixas em combate, sendo que cerca de 100 mil são mortos.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados