50 mil casos diários na segunda semana de janeiro, diz Graça Freitas. Decisão sobre período de isolamento é conhecida quinta-feira

29 dez 2021, 21:26
Graça Freitas
Graça Freitas

A diretora-geral da Saúde avançou, de igual modo, que Portugal poderá atingir os “50 mil casos diários” na segunda semana de janeiro

PUB

Graça Freitas anunciou esta quarta-feira, em entrevista à RTP3, que a decisão sobre a redução do período de isolamento será “provavelmente comunicada” na manhã de quinta-feira.

“A decisão será conhecida nas próximas horas. Portugal está a fazer o mesmo que outros países da Europa, a equacionar a redução do período de isolamento com segurança. Está em fase final de avaliação. Não lhe posso dizer se [redução] será para cinco ou sete dias”, revelou.

PUB

A diretora-geral da Saúde avançou, de igual modo, que Portugal poderá atingir os “50 mil casos diários” na segunda semana de janeiro.

Graça Freitas adiantou, também, que a vacinação “não vai interferir nesta decisão” e que a redução do período de isolamento se destina a pessoas que testaram positivo à covid-19, mas que não têm sintomas.

Na base da decisão, diz a diretora-geral da Saúde, está o “pressuposto” de que o período mais forte de contágio ocorre entre dois dias antes e três dias depois das pessoas ter sintomas da doença.

“Não há muita evidência científica, não há muitos artigos científicos ainda, mas há já algum conhecimento deste último mês”.

PUB
PUB
PUB

A diretora-geral da Saúde ressalvou, ainda, que se deve ter prudência quando se sugere, como alguns especialistas o fizeram, mudar a estratégia de combate à pandemia para proceder à imunização natural.

"Já vamos na quinta vaga e cada uma teve associada a ela uma variante diferente. Nada nos garante que a Ómicron será a última variante que vamos ter, nem quer dizer que as variantes vão perder sempre a intensidade. Não há nenhum caminho linear que nos faça prever qual será o futuro deste vírus”.

Não rejeitando que se trate a covid-19 como uma “doença sazonal”, Graça Freitas pede “que se retirem conclusões tão rapidamente”.

“Se calhar, até se atingir um equilíbrio entre o vírus e os seus hospedeiros, pode ser ainda necessário passar por outras variantes diferentes destas".

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados