Socialista Álvaro Beleza admite desgaste de Marta Temido: "Talvez tivesse sido melhor sair no fim da pandemia"

CNN Portugal , BMA
5 ago, 23:50
Ministra da Saúde, Marta Temido durante audição da Comissão de Saúde (Mário Cruz/ LUSA)

REVISTA DE IMPRENSA. Álvaro Beleza diz que a maioria absoluta do PS não faz com que deixem de ser necessários entendimentos com o PSD

O socialista Álvaro Beleza lançou duras críticas à ministra da Saúde. Numa entrevista ao semanário NOVO, o atual presidente da SEDES - Associação para o Desenvolvimento Económico e Social, afirma que Marta Temido já devia ter abandonado o Governo.

Para o também médico, os problemas que se têm verificado no Serviço Nacional da Saúde (SNS) não se resolvem através de uma "revolução", o que o leva a dizer que "talvez tivesse sido melhor sair no fim da pandemia". De resto, o socialista diz mesmo que esse cenário também teria sido melhor para a própria ministra.

Álvaro Beleza acredita que o caminho passa por incentivar os melhores profissionais de saúde a ficar no SNS, para que "funcione em rede".

Sobre a maioria absoluta do PS, o socialista diz ainda essa situação não faz com que deixem de ser necessários entendimentos com o PSD, apontando que deveria haver uma reforma do sistema político e eleitoral, mas também da Justiça e da Segurança Social.

Lembre-se que o SNS vive períodos de intensa crise. Esta sexta-feira, a propósito dessa situação, o bastonário dos Médicos, Miguel Guimarães, disse que durante estes anos “o Estado nada fez para tentar evitar esta hemorragia”, fosse pela via da valorização dos profissionais, mas sobretudo pela carreira médica, “que não é revista desde, pelo menos, 2009 em termos daquilo que é o ganho mensal médio dos médicos”.

O setor de Ginecologia e Obstetrícia é um dos mais afetados pelo caos no SNS. As urgências destas especialidades e os blocos de parto dos hospitais de Beja, Braga e Garcia de Orta, em Almada, estão esta sexta-feira encerradas, sendo que neste último só reabrem na segunda-feira.

Além destes hospitais, outros dos distrito de Lisboa e Santarém vão sofrer constrangimentos durante o fim de semana, segundo a informação disponibilizada na plataforma do Serviço Nacional de Saúde que permite ver o horário destes serviços de urgência e blocos de partos.

 

Governo

Mais Governo

Patrocinados