"Uma campanha eleitoral não é o ambiente ideal para fazer negociações diplomáticas": a análise de Paulo Portas ao acidente com o líder iraniano em "Global"

19 mai, 22:09

Paulo Portas analisa os temas da atualidade no seu espaço de comentário "Global", na TVI.

No Global desta semana, no Jornal Nacional da TVI, Paulo Portas começa por analisar o acidente de helicóptero que envolve o presidente iraniano Ibrahim Raisi, e cujas circunstâncias ainda estão por apurar. Apesar de entender que esta situação terá “algumas consequências”, o comentador sublinha que o centro do poder no Irão é o líder-supremo, Ali Khamenei, “guia do conselho revolucionário, guia dos clérigos”.

Ainda assim, prevê que a posição do país na crise regional atual possa ficar em suspenso. “Em termos constitucionais, se o presidente for destituído, se demitir, estiver doente, estiver ausente por mais de dois meses, isso significa vacatura no cargo, assume o vice-presidente e a constituição determina que haverá eleições nos 50 dias seguintes”, explica, acrescentando que uma campanha eleitoral “não é o ambiente ideal para fazer negociações diplomáticas”.

Paulo Portas descreve ainda o presidente Raisi como um rosto da “ala mais radical do regime”, tendo impedido que quaisquer personalidades com uma visão mais aberta fossem candidatos às eleições. Do ponto de vista da política externa tornou-se mais agressivo face a Israel, recorreu às suas relações com “amigos não estaduais”, entre os quais os rebeldes Houthi e o Hezbollah e, segundo o comentador, “fez o caminho para o enriquecimento de urânio que o permitirá um dia ter a arma nuclear”. “Se é que já não a tem”, salienta.

Em relação à camada mais jovem da sociedade iraniana, explica que houve um corte que levou à saída constante de pessoas que “não vêem um futuro” naquele país, e que há uma grande divergência entre a visão da religião e do homem entre os clérigos que comandam a sociedade que obedece.

“O Irão é a antiga Pérsia”, conclui Paulo Portas. “Tem elites de altíssima qualidade, estão quase todas fora”.

O comentador traz ainda para cima da mesa temas da atualidade como o novo aeroporto em Alcochete e as declarações de José Pedro Aguiar-Branco na Assembleia da República, que têm vindo a ser alvo de duras críticas.

Mundo

Mais Mundo

Patrocinados