"Foge" é o filme do século para os argumentistas dos Estados Unidos

Agência Lusa
7 dez 2021, 00:50
Daniel Kaluuya e Jordan Peele celebram após "Foge" vencer o Óscar de Melhor Argumento Original (Chris Pizzello/AP)
Daniel Kaluuya e Jordan Peele celebram após "Foge" vencer o Óscar de Melhor Argumento Original (Chris Pizzello/AP)

"Os Incríveis", Ocean's Eleven" ou Borat também estavam na corrida

PUB

Membros do sindicato de argumentistas dos Estados Unidos revelaram esta segunda-feira a lista dos melhores filmes do século XXI, colocando o ‘thriller’ “Get Out” (“Foge”, em português), realizado por Jordan Peele, no topo de uma seleção de 101 obras.

Para os argumentistas norte-americanos do Writers Guild of America, “Get Out”, que estreou em 2017, é o filme com o melhor roteiro dos últimos 21 anos - até ao momento. Veja abaixo o trailer do filme estrelado por Daniel Kaluuya.

PUB

"Foge" venceu em 2018 o Óscar para Melhor Argumento Original.

“Eternal Sunshine of the Spotelesse Mind” (“O Despertar da Mente”, em português), com os atores Jim Carrey e Kate Winslet, fica em segundo lugar no pódio, à frente de “The Social Network” (“A Rede Social”, em português), que aborda a criação do Facebook, e do drama sul-coreano “Parasite” (“Parasitas”, em português), vencedor do Óscar de melhor filme em 2020.

A seleção dos argumentistas inclui géneros muito diversos.

Os membros da NWU indicam filmes de animação, como “The Incredibles” (“Os Incríveis”, em português), de ação, como “Ocean’s Eleven” (“Ocean's Eleven - Façam as Vossas Apostas”, em português), o documentário de comédia “Borat” e obras de ficção científica como “Inception” (“A Origem”, em português), de Christopher Nolan.

PUB
PUB
PUB

“O próprio conceito de escrever para a grande tela vive uma crise existencial”, sublinha o sindicato no seu ‘site’ oficial na Internet.

O Writers Guild of America salienta que “o sistema de estúdio [do cinema] deu lugar ao sistema de ‘streaming’, onde tudo, seja qual for a fonte, compete por audiências”.

“Essa democratização mudou um grande número de regras”, continua.

Os argumentistas lembram que antes “os géneros eram bem definidos, como ficção científica, terror, comédia ou drama”, mas agora “cruzam-se de forma livre, às vezes num único cenário”.

“A profundidade de um personagem, antes reservada para um drama ou um filme temático, não fica de fora de uma película de super-heróis ou de uma obra com uma dama de honor malcomportada”, atentam.

Esta nova seleção dos argumentistas vem na sequência de uma lista anterior, realizada há 15 anos, que distinguiu o histórico “Casablanca”, com o ator com Humphrey Bogart, como o melhor roteiro de todos os tempos, seguido de “The Godfather” (“O Padrinho”, em português), de Francis Ford Coppola.

PUB
PUB
PUB

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Artes

Mais Artes

Patrocinados