Tiroteio no metro de Nova Iorque faz pelo menos 16 feridos. Descobertos explosivos por detonar

12 abr, 14:41

A polícia está à procura de um homem com uma máscara de gás e um colete refletor de cor laranja

Pelo menos oito pessoas foram baleadas durante um tiroteio numa estação de metro em Brooklyn, Nova Iorque, durante a hora de ponta desta terça-feira, avança a CNN Internacional.

Segundo a porta-voz do Corpo de Bombeiros de Nova Iorque, Amanda Farinacci, o tiroteio provocou pelo menos 16 feridos, 10 dos quais foram baleados e cinco em estado crítico, ao contrário do que inicialmente foi anunciado pelas autoridades, que davam conta de 13 feridos, dos quais cinco tinham sido atingidos pelos disparos.

Em conferência de imprensa, a comissária da polícia de Nova Iorque, Keechant L. Sewell, adiantou que o caso não está a ser investigado como um ato terrorista, tratando-se, sim, de um "ato violento", e garantiu que "não há ninguém em risco de vida", frisou.

Segundo o Departamento de Bombeiros de Nova Iorque, pelo menos 13 pessoas ficaram feridas durante o tiroteio. Um dos feridos está em estado crítico, de acordo com a mesma fonte. Os bombeiros encontraram "vários engenhos explosivos não detonados" no local.

As primeiras imagens que surgiram, entretanto, nas redes sociais mostram a carruagem do metro a chegar à estação em Brooklyn. Seguiram-se momentos de pânico, com os passageiros a fugir entre o fumo que saía pelas portas do metro. Alertamos que as imagens podem chocar os mais sensíveis. 

De acordo com o jornal New York Times, que cita as autoridades norte-americanas, a polícia está à procura de um homem afro-americano com uma máscara de gás e um colete refletor de cor de laranja. 

A polícia de Nova Iorque indica também, no Twitter, que "não há engenhos explosivos ativos" por esta altura e pede que quaisquer testemunhas do tiroteio contactem as autoridades.

As autoridades receberam um alerta para fumo na estação de metro da Rua 36, cerca das 08:30 desta terça-feira (13:30 na hora de Lisboa). A circulação do metro está interrompida e a polícia de Nova Iorque pediu aos residentes de Brooklyn que evitem passar pela zona.

"Devido a uma investigação que está em curso, evitem passar pela área da Rua 36 e 4.ª Avenida na área de Brooklyn. Esperem veículos de emergência e atrasos nas áreas subjacentes", pode ler-se num comunicado da polícia local.

O mapa do local do tiroteio (John Keefe, CNN Internacional)

Todas as escolas nas proximidades de Brooklyn estão modo "abrigo", indica um porta-voz do Departamento de Educação da Cidade de Nova Iorque (DOE) à CNN Internacional, que explica que tal significa que ninguém pode sair do prédio e apenas os alunos podem entrar. O porta-voz não esclareceu, contudo, quantas escolas ou quão ampla é a faixa.

A cidade de Nova Iorque registou este ano um aumento dos crimes violentos com armas, tendo sido registados 296 incidentes até 3 de abril, contrastando com 260 registados no período homólogo do ano passado, de acordo com estatísticas do Departamento de Polícia, avançadas pelo New York Times. 

Esta escalada da violência levou o governador de Nova Iorque, Eric Adams, um ex-polícia, a fazer do combate ao crime, especialmente o crime com armas, um foco central da sua administração, que se iniciou em janeiro passado, começando por implementar, desde logo, sete novas unidades de polícia anti-armas na cidade.

O presidente norte-americano, Joe Biden, já tomou conhecimento dos desenvolvimentos deste incidente, de acordo com a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, que garantiu, numa publicação no Twitter, que os funcionários da Casa Branca "estão em contacto com o governador [Eric] Adams e com a comissária da polícia Sewell para oferecer toda a ajuda que precisarem".

Entretanto, o governador de Nova Iorque, que está em isolamento por ter testado positivo à covid-19, publicou uma declaração em vídeo na rede social Twitter, na qual garantiu a nação que o suspeito vai ser apanhado. "Não vamos permitir que os nova-iorquinos fiquem aterrorizados, sobretudo por um único indivíduo", frisou.

"Nós vamos encontrá-lo", prometeu.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Mundo

Mais Mundo

Patrocinados