Suspeito do tiroteio em estação de metro de Nova Iorque fica em prisão preventiva

14 abr, 21:01

Os procuradores disseram que o ataque "aterrador" afetou a cidade de Nova Iorque de uma forma que já não era vista há 20 anos

O suspeito do tiroteio na estação de metro em Brooklyn, na passada terça-feira, vai ficar em prisão preventiva enquanto aguarda o julgamento e sujeito a uma avaliação psiquiátrica.

De acordo com a agência Reuters, Frank Robert James, de 62 anos, os procuradores disseram que o ataque "aterrador" afetou a cidade de Nova Iorque de uma forma que já não era vista há décadas.

"O arguido abriu fogo de forma aterradora contra os passageiros de uma carruagem de metro lotada, interrompendo o seu trajeto matinal de uma forma que esta cidade já não via há mais de 20 anos", disse no tribunal Sara Winik, uma das procuradoras.

O afro-americano foi detido quarta-feira no bairro de East Village, em Manhattan, e não ofereceu qualquer resistência. Sabe-se que ligou para a linha "Crime Stoppers", da Polícia de Nova Iorque, a dizer onde estava. Esta linha oferece compensações financeiras em troca de informações que possam levar à captura de criminosos. A informação foi confirmada pela CNN Internacional junto de fontes policiais.

Vai agora ser julgado num tribunal federal e enfrenta várias acusações, entre elas "crime de terrorismo", explicou o procurador dos Estados Unidos para o distrito leste de Nova Iorque, Breon Peace, numa conferência de imprensa. Como tal, pode ser condenado a pena perpétua.

Frank James já esteve detido pelo menos nove vezes, entre 1992 e 1998, por crimes como posse de arma proibida, furto e crimes sexuais. 

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados