PS e PSD chumbam audições de Moedas, Medina e Sá Fernandes no âmbito da Jornada Mundial da Juventude

Cláudia Évora , com Lusa
8 fev 2023, 13:26
Parlamento (Miguel A. Lopes/Lusa)

Tinham sido pedidas pela Iniciativa Liberal para que fosse clarificada "toda a cronologia relativa à organização da JMJ 2023 e ao altar-palco"

O PS e o PSD chumbaram, na comissão parlamentar de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto, as audições pedidas pela Iniciativa Liberal (IL) a propósito das polémicas que envolvem o altar-palco criado para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ). O requerimento contou apenas com os votos favoráveis da IL e do Chega.

No pedido, datado de 1 de fevereiro, os deputados pediam que fossem chamados ao Parlamento o atual Presidente da Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, o antigo presidente e atual ministro das Finanças, Fernando Medina, e ainda o coordenador do Grupo de Projeto, José Sá Fernandes, "para que estes tenham oportunidade de clarificar toda a cronologia relativa à organização da JMJ 2023 e ao altar-palco onde se vai celebrar parte do evento". 

Pedido de audição da Iniciativa Liberal by Scribd

A IL tem dúvidas quanto à contratação da empreitada à Mota-Engil por ajuste direto, uma vez que o evento foi atribuído a Lisboa em 2019 e deveria ter-se realizado em 2022, vindo depois a ser adiado para 2023 devido à pandemia de covid-19.

"Seria, por isso, expectável que as entidades envolvidas na sua organização tivessem tido tempo suficiente para organizar este evento com a maior previsibilidade e com os menores custos financeiros possíveis", defenderam os deputados liberais.

Além disso, sustentaram, a obra "terá de estar concluída em 150 dias, pois as jornadas têm data marcada para 1 a 06 de agosto".

Apesar de os municípios e o Governo terem anunciado há meses os valores previstos, os custos do evento têm suscitado polémica nos últimos dias, desde que foi conhecido que a construção do altar-palco no principal local do vento (Parque Tejo) ascenderá a 5,3 milhões de euros. A obra já foi adjudicada à Mota-Engil pela Câmara de Lisboa.

A JMJ, considerada o maior acontecimento da Igreja Católica, vai realizar-se este ano em Lisboa sendo esperadas cerca de 1,5 milhões de pessoas. As principais cerimónias da JMJ decorrem no Parque Tejo, a norte do Parque das Nações, na margem ribeirinha do Tejo, em terrenos dos concelhos de Lisboa e Loures.

As jornadas nasceram por iniciativa do Papa João Paulo II, após o sucesso do encontro promovido em 1985, em Roma, no Ano Internacional da Juventude.

Partidos

Mais Partidos

Mais Lidas

Patrocinados