Paulo Portas vai ao congresso do CDS-PP apoiar Nuno Melo

CNN Portugal , (Atualizado às 21:29)
2 abr, 20:08

Aquele que foi líder durante 16 anos, e tem estado afastado da política partidária, irá dar a sua confiança ao eurodeputado

Paulo Portas confirmou à CNN Portugal que este domingo irá estar presente no 29º congresso do CDS-PP, que decorre no Pavilhão Multiusos de Guimarães e que irá dar o seu voto a Nuno Melo a quem destaca a "determinação".

"Irei amanhã a Guimarães dar o meu voto a Nuno Melo e às suas listas", afirmou à CNN Portugal. "Desde que deixei a política ativa, nunca usei esse voto de inerência", mas irá fazê-lo agora, acrescenta.

"Fui presidente do CDS durante 16 anos e sei bem que os resultados das ultimas eleições colocaram o partido numa situação de muito risco. Admiro a determinação de Nuno Melo em ser candidato num momento tão difícil, em consciência, sinto que é meu dever, como antigo líder, dar-lhe esse sinal de confiança".

Mas Paulo Portas ressalva que esta ida a Guimarães "não significa qualquer regresso à política partidária ou às suas dialéticas. "É um gesto devido numa circunstancia excepcional", conclui.

O 29.º Congresso do CDS-PP arrancou hoje em Guimarães, no distrito de Braga, e termina no domingo, com a eleição dos novos órgãos nacionais, encerrando com o discurso de consagração do novo líder eleito.

São quatro os candidatos assumidos na corrida à liderança: Nuno Melo (eurodeputado e líder da distrital de Braga), Miguel Mattos Chaves, Nuno Correia da Silva (ambos vogais da Comissão Política Nacional) e o militante e ex-dirigente concelhio Bruno Filipe Costa.

Paulo Portas está inscrito no congresso, mas ainda era uma incógnita se iria marcar presença. Também Assunção Cristas, que sucedeu a Paulo Portas na presidência do CDS-PP, se inscreveu.

Hoje, o também antigo líder Manuel Monteiro regressou às reuniões magnas dos centristas cerca de 20 anos depois e discursou durante 30 minutos, uma intervenção na qual também declarou o seu apoio a Nuno Melo na corrida à liderança.

O 29.º Congresso nacional do CDS-PP acontece dois meses depois das eleições legislativas de 30 de janeiro, nas quais o CDS-PP teve o pior resultado de sempre (1,6%) e perdeu pela primeira vez a representação na Assembleia da República.

O atual líder, Francisco Rodrigues dos Santos, que tinha sido eleito em janeiro de 2020, demitiu-se depois de conhecidos os resultados.

Ana Catarina Mendes no encerramento em representação do Governo

A ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, vai representar o Governo no encerramento do 29.º Congresso do CDS-PP, no domingo, enquanto o vice-presidente do PSD Salvador Malheiro marca presença em nome dos sociais-democratas.

De acordo com a organização do congresso, o PS estará representado pelos deputados Joaquim Barreto, Luís Soares e Palmira Maciel, enquanto pelo PSD marcam presença Salvador Malheiro, a deputada e antiga candidata à liderança da JSD, Sofia Matos, e Jorge Costa, dirigente da distrital de Braga.

O Chega vai levar ao congresso do CDS-PP o deputado Filipe Melo e o conselheiro nacional Nuno Vaz Monteiro. Pela Iniciativa Liberal, marcará presença o secretário-geral, Miguel Rangel, e o deputado Rui Rocha.

O Livre estará representado no encerramento do congresso do CDS pela dirigente Teresa Salomé Mota, o PPM pelo presidente Gonçalo da Câmara Pereira e o MPT pelos dirigentes Pedro Pimenta e José Inácio Faria.

No que toca a organizações da sociedade civil, estarão no domingo a ouvir o novo líder do CDS representantes da CAP, CIP, UGT, CGTP, as associações nacionais de municípios e freguesias, Associação dos Oficiais das Forças Armadas e Liga dos Bombeiros Portugueses, entre outros.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados