O Super Mario mostrou aquele dedo, LeBron James anunciou a saída dos Lakers e Jesus Cristo Nosso Senhor desceu ao Twitter: caos na rede social

10 nov, 16:18
"Mario" no Twitter

As contas falsas multiplicam-se e pretendem passar uma mensagem muito explícita a Elon Musk: tornar o visto de autenticidade comprável por oito dólares não vai funcionar. Di-lo "Donald Trump", cuja conta foi entretanto suspensa - mas o perfil "oficial" de Jesus Cristo continua ativo até ao momento

A aquisição da rede social Twitter por Elon Musk suscitou debates, controvérsia e despedimentos em massa - mas tem-se provado também uma inesgotável fonte de humor.

As alterações propostas ao visto azul (que é usado para provar que a pessoa que assina com determinado nome é mesmo quem diz ser e que até aqui era sujeita a verificação mas agora basta pagar oito dólares para tê-lo de imediato) foram das medidas mais amplamente criticadas. Se inicialmente alguns utilizadores abandonaram a plataforma em protesto, outros aquiesceram e adquiriram a etiqueta de verificação por oito dólares. E, como é inevitável na internet, as críticas rapidamente evoluíram para sátira.

De visto azul adquirido - supostamente, símbolo de autenticidade -alguns utilizadores alteraram o username, o nome e até a foto de perfil para se fazerem passar por celebridades ou outras figuras icónicas.

Uma conta com a foto e o nome de LeBron James, estrela da NBA, desesperou momentaneamente os fãs ao anunciar a saída dos LA Lakers. Donald Trump, uma das suspensões mais mediáticas do Twitter pré-aquisição pelo dono da Tesla, parece estar de regresso para anunciar: "é por isto que o plano do Elon Musk não funciona". O perfil "oficial" da Nintendo publica uma foto em que a personagem de vídeojogos Mario levanta o dedo médio, sem comentários adicionais. E nem "Jesus Cristo" escapa: "quem tem dois polegares e foi verificado?", questiona às centenas de milhares de seguidores.

O truque para desmascarar estas contas falsas? Clicar no símbolo azul e verificar a legenda. Umas dizem-se verificadas por pertencerem a figuras "notáveis na área do governo, notícias, entretenimento" ou outras categorias relevantes (como, aliás, acontece na verdadeira conta de LeBron James); quanto às restantes, lê-se: "esta conta foi verificada porque está subscrita ao Twitter Blue".

Apesar desta nota elucidativa  - e dos esforços da equipa do Twitter, que se mostra "agressivamente" determinada em banir os impostores - as contas-paródia parecem multiplicar-se a um ritmo cada vez mais rápido. A intenção de Elon Musk de tornar esta rede social na "fonte de informação mais fidedigna do mundo" permanece, por enquanto, um objetivo por alcançar.

Entretanto deixou de ser possível comprar o visto azul para novas contas, o que pode gerar problemas a quem aderir daqui em diante a esta rede social e quiser provar que é quem diz ser. Mas, tal como nos últimos dias, é provável que também isto mude porque Elon Musk está continuamente a mudar tudo. Por isso, este texto corre o risco de ficar também rapidamente desatualizado.

Tecnologia

Mais Tecnologia

Patrocinados