Membros das mesas de voto vão ser vacinados com dose de reforço no dia 15

13 jan, 15:21
Presidenciais 2021, Marisa Matias

Convocatória vai ser feita através de SMS. Quem não receber pode obter senha digital

Os membros das mesas de voto e funcionários das Juntas de Freguesia que vão estar a acompanhar as eleições legislativas do dia 30 de janeiro vão ser vacinados contra a covid-19 com dose de reforço este sábado, dia 15 de janeiro.

A informação foi confirmada esta quinta-feira pelo Ministério da Saúde, que esclarece que esse dia será dedicado à vacinação daquele "universo". A convocatória será feita por SMS, através de agendamento central.

Vão estar também disponíveis senhas digitais para as pessoas elegíveis que não recebam a mensagem, mediante a apresentação de um documento que comprove as funções em causa.

"Esta é uma decisão que está a ser operacionalizada pelo Núcleo de Coordenação de Apoio ao Ministério da Saúde, com o apoio da Administração Eleitoral", refere o Governo.

A Administração Eleitoral encontra-se a recolher informações juntos das diferentes Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia para recolher a identificação dos membros das mesas de voto e funcionários das Juntas de Freguesia que prestam apoio ao ato eleitoral.

De acordo com o Governo, está previsto um total de 16.427 mesas de voto para estas eleições legislativas, das quais 2.606 no dia do voto antecipado em mobilidade, a 23 de janeiro de 2022.

A convocatória não terá carácter de obrigatoriedade, uma vez que a vacinação não pode ser imposta.

Segundo o Jornal de Notícias, que cita números do Ministério da Administração Interna, estarão mobilizados 88 650 mil elementos para as mesas de voto, que auxiliarão os eleitores que forem às urnas. O jornal acrescenta ainda que os membros das mesas de voto serão vacinados no concelho de residência e que, além da dose de reforço, poderão ser imunizados todos os que não tenham esquema vacinal completo ou não tenham recebido qualquer dose da vacina contra a covid-19. 

As eleições legislativas decorrem em 30 de janeiro, mas os cidadãos recenseados podem votar antecipadamente, no dia 23 de janeiro, numa mesa de voto em mobilidade escolhida por si, desde que o requeiram, o que pode ser feito através do portal www.votoantecipado.mai.gov.pt, entre 16 e 20 de janeiro.

Já as pessoas em confinamento ou isolamento devido à pandemia de covid-19 e outros impedidos de se deslocar à assembleia de voto no dia da eleição, como utentes de lares ou presos, podem pedir (entre 20 e 23 de janeiro), a recolha do respetivo voto na morada onde se encontram a cumprir confinamento, o que ocorrerá em 25 e 26 de janeiro.

Caso o confinamento seja decretado posteriormente ao período de inscrição definido para o voto em confinamento, não foi ainda definida uma solução para que se exercer o voto.

Relacionados

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados