João Gomes Cravinho vê com "tranquilidade e normalidade" ida de embaixador a encontro com autoridades do Catar

Agência Lusa , WL
24 nov, 17:40
João Gomes Cravinho (Associated Press)

CNN Portugal / TVI avançou que o embaixador português em Doha, no Catar, Paulo Pocinho, foi chamado pelas autoridades cataris para lhe mostrar o desagrado perante as declarações consideradas "hostis" de altos responsáveis de Portugal.

O ministro João Gomes Cravinho disse esta quinta-feira encarar com "toda a tranquilidade e normalidade" a ida do embaixador de Portugal em Doha ao Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) do Catar e reiterou que são procedimentos normais quando o Presidente da República visita outro país.

"É normal, temos o nosso Presidente da República a visitar o Catar e obviamente que há sempre muitos pormenores a tratar quando isso acontece", afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros, em declarações à Lusa em Barcelona, onde hoje participou em econtros da União para o Mediterrâneo (UpM) e entre a União Europeia e os países vizinhos do Sul com quem Bruxelas tem acordos de parceria.

"Houve algum empolamento na comunicação social, mas nós olhamos para esta matéria, o Ministério dos Negócios Estrangeiros, numa perspetiva diplomática, com toda a tranquilidade e normalidade", disse João Gomes Cravinho, sem dar mais detalhes.

Fonte do gabinete do ministro já tinha confirmado de manhã que o embaixador de Portugal em Doha esteve na quarta-feira no Ministério dos Negócios Estrangeiros do Catar no "quadro da preparação da visita" do Presidente da República ao emirado, para ver hoje um jogo da seleção portuguesa no campeonato mundial de futebol.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros português não acrescentou mais detalhes sobre a reunião do embaixador de Portugal junto da diplomacia do Catar.

Segundo avançou a CNN Portugal / TVI, o Governo do Catar transmitiu ao embaixador português desagrado com declarações de Marcelo Rebelo de Sousa sobre o incumprimento dos Direitos Humanos no país do Médio Oriente.

Marcelo Rebelo de Sousa está no Catar para assistir ao primeiro jogo da seleção portuguesa de futebol no Mundial, contra o Gana.

Na semana passada, a 17 de novembro, o Presidente fez declarações que se tornaram polémicas sobre o emirado pedindo concentração nas questões desportivas: “O Catar não respeita os Direitos Humanos. Toda a construção dos estádios e tal..., mas, enfim, esqueçamos isto. É criticável, mas concentremo-nos na equipa”, disse hoje Marcelo Rebelo de Sousa.

Relacionados

Política

Mais Política

Patrocinados