Eunice Muñoz homenageada na TVI: “Estou deslumbrada"

13 dez 2021, 22:54

Tem 80 anos de carreira, 21 deles em comum com a estação de televisão. Esta segunda-feira celebrou-se.

PUB

Chega sorridente e sorridente ouve os elogios de quem na TVI quis homenageá-la pelas suas oito décadas dedicadas à representação, esta segunda-feira. “Estou deslumbrada. Muito obrigada por estes anos todos”, diz a atriz, 93 anos. Vinte e um deles foram passados nesta estação.  

“Sinto-me muito honrada por tudo o que me dão. Estive sempre de coração aberto para o meu trabalho. Sempre. E ele deu-me muitas compensações. Tive muitas alegrias, agradeço a todos. A todos”, diz. 

PUB

Protagonista da novela da RTP “A Banqueira do Povo” (1993), em que interpretava Dona Branca, Eunice Muñoz já era Eunice Muñoz, popular entre os portugueses, quando foi convidada para protagonizar a novela “Todo o Tempo do Mundo”. 

“Foi a viragem da TVI para a ficção nacional”, lembra Luís Cunha Velho, atual CEO da Media Capital (que também detém a CNN Portugal), “com atores portugueses, produção portuguesa, paisagens e cenários portugueses e a vida dos portugueses”. 

José Eduardo Moniz, que dirigia então os destinos da estação, compôs o elenco da novela, que estreou em 1999. “Era uma questão de afirmação num território que não era o nosso. Um dos grandes pressupostos era tê-la a ela e ao Ruy de Carvalho”, diz. “Foi o projeto mais emblemático, foi com ele que iniciámos a nossa cavalgada na ficção”. 

PUB
PUB
PUB

Num salto para o presente, ainda que à distância, Mário Ferreira, presidente do conselho de administração da Media Capital, diz de Eunice Muñoz que “um dos seus maiores contributos foi e é a forma como inspira as novas gerações”. “O seu legado fará parte do futuro da cultura do nosso país e em particular deste grupo de media”, afirma. 

“Quer o Destino” (2020) foi a última novela em que participou. “Esteve ali com a mesma vontade, sabemos que vai dar tudo até ao limite”, diz Cristina Ferreira, diretora de entretenimento e ficção, à margem da homenagem. E as portas continuam abertas. “Vamos continuar a tê-la, dentro do que quiser”. 

“Mais do que termos a Eunice na TVI, temos a Eunice no país”, diz Cristina Ferreira num discurso dirigido à atriz. “Todos nós nesta casa pudemos comprovar como deu a mão a tantos atores”. 

Eunice Muñoz tinha 13 anos quando estreou profissionalmente em palco, no Teatro Nacional, em Lisboa. Nessa estreia, a 28 de novembro de 1941, interpretou o papel de Isabel na peça "Vendaval", produção da Companhia Rey Colaço-Robles Monteiro. 

PUB
PUB
PUB

Despediu-se 80 anos depois, a 28 de novembro, no mesmo sítio, e a fazer o que mais gosta, representar. A peça era "A Margem do Tempo", espetáculo com que escolheu encerrar simbolicamente a carreira, ao lado da sua neta, Lídia (e com o qual fará uma digressão pelo país). 

Nessa sessão especial, como na TVI, contou com a presença de amigos, colegas e do primeiro-ministro. António Costa. “Não perca esse sorriso”, disse-lhe o primeiro-ministro, “é um dos sorrisos mais bonitos do mundo”. Houve lágrimas e uma declaração da atriz. “Fui feliz no palco em tudo o que fiz”. 

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Artes

Mais Artes

Patrocinados