Estados Unidos pedem à Coreia do Norte para cessar disparos de mísseis

Agência Lusa , DCT
17 jan, 17:17
Kim Jong-un (Korean Central News Agency/Korea News Service via AP)

A Coreia do Norte disparou esta segunda-feira dois novos projéteis

Os Estados Unidos pediram esta segunda-feira que a Coreia do Norte "cesse as suas atividades ilegais e desestabilizadoras", depois de Pyongyang ter disparado dois novos mísseis balísticos.

Durante uma conversa telefónica com os seus colegas japoneses e sul-coreanos, o enviado norte-americano para as questões da Coreia do Norte, Sung Kim, também pediu a Pyongyang para que responda favoravelmente à oferta de “diálogo”, sem condições, formulada por Washington.

Sung Kim reiterou o "compromisso inabalável" dos Estados Unidos "na defesa dos seus aliados", de acordo com um comunicado do Departamento de Estado norte-americano.

A Coreia do Norte disparou esta segunda-feira dois novos projéteis – provavelmente, mísseis balísticos, de acordo com Seul – naquele que foi o quarto teste de armas desde o início do ano.

Pyongyang acelerou os testes de armas nas últimas semanas, com o regime de Kim Jong-Un a tentar fortalecer as capacidades militares do país, que está sujeito a pesadas sanções internacionais, enquanto recusa ofertas de diálogo dos Estados Unidos.

O enviado norte-americano observou que os testes norte-coreanos, "violando várias resoluções do Conselho de Segurança da ONU", foram "os mais recentes de uma série de disparos de mísseis balísticos" este mês.

Sung Kim reafirmou, perante Seul e Tóquio, que os Estados Unidos querem trabalhar "pela desnuclearização completa da península coreana", segundo o comunicado do Departamento de Estado.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados