Elon Musk quer um Twitter "politicamente neutro": "O que significa perturbar a extrema-direita e a extrema-esquerda igualmente"

27 abr, 23:54
SpaceX

O futuro dono do Twitter reage aos muitos receios de que com ele a rede social passe a aceitar os discursos de ódio

"Para que o Twitter mereça a confiança do público, ele deve ser politicamente neutro, o que efetivamente significa perturbar a extrema-direita e a extrema-esquerda igualmente." A frase que Elon Musk publicou na sua conta de Twitter é a explicação que muitos têm pedido desde que o milionário anunciou que estava a comprar esta rede social por mais de 40 mil milhões de euros, prometendo como grande medida a liberalização dos conteúdos.

Musk escreve em reação a muitos receios de que com ele o Twitter vá aceitar os discursos de ódio, nomeadamente da extrema-direita, que têm sido em parte silenciados, obedecendo ao código de conduta atualmente em vigor.

Antes disso, Musk já tinha publicado um tweet em que adiantava: "Por liberdade de expressão, quero dizer simplesmente aquilo que está de acordo com a lei. Sou contra uma censura que vá muito além da lei. Se as pessoas quiserem menos liberdade de expressão, pedirão ao governo que aprove leis nesse sentido. Portanto, ir além da lei é contrário à vontade do povo."

O negócio, que tornará a empresa privada, encerra um período de turbulência em que o CEO da Tesla e da SpaceX se tornou um dos maiores acionistas do Twitter, foi-lhe oferecido e recusou um lugar no conselho de administração e fez uma licitação para comprar a empresa — tudo em menos de um mês.

Nos termos do acordo, os acionistas receberão 54,20 dólares em dinheiro por cada ação do Twitter que detêm, igualando a oferta original de Musk e marcando um prémio de 38% sobre o preço das ações no dia anterior a Musk ter revelado a sua participação na empresa.

"A liberdade de expressão é a base de uma democracia funcional e o Twitter é a praça da cidade digital onde são debatidos assuntos vitais para o futuro da humanidade", afirmou Musk em comunicado, na segunda-feira. "O Twitter tem um enorme potencial — estou ansioso por trabalhar com a empresa e com a comunidade de utilizadores para desbloqueá-lo."

O acordo, que foi aprovado por unanimidade pela administração do Twitter, deverá ser fechado este ano. 

 

 

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Tecnologia

Mais Tecnologia

Patrocinados