Covid. Ministra não sabe se o pico já passou mas diz que Portugal está entre o cenário otimista e intermédio previsto pelos peritos

11 jan, 19:15

Marta Temido referiu que há 44 crianças internadas com covid-19 nos hospitais e dos 15.500 internados em Portugal, só 10% foram infetados com o novo coronavírus

PUB

A ministra da Saúde disse esta terça-feira que ainda não é certo que o pico da nova vaga impulsionada pela variante Ómicron já tenha passado, mas garantiu que o país vive entre aqueles que foram os cenários otimistas e intermédios previstos pelos peritos.

Na reunião do Infarmed na quarta-feira passada por Baltazar Nunes, o epidemiologista que lidera a equipa do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (Insa), apontavam para três cenários: no melhor dos cenários o número de novas infeções diárias chega esta semana aos 42 mil/dia (com cerca de 1300 pessoas hospitalizadas e 180 em UCI), no cenário intermédio são cerca de 80 mil casos diários e no cenário mais pessimista 130 mil casos/dia (com 3700 internamentos, 450 em UCI).

PUB

“Não sabemos se o pico a que deveríamos chegar na segunda semana de janeiro já passou", afirmou, salientando que prevê um aumento dos novos casos de covid-19. “Os cenários de previsão apontam ainda uma subida de casos, que terá impacto no internamentos”. 

Por outro lado, a ministra da Saúde indicou que o Rt (o índice de transmissibilidade) tem estado a baixar assimetricamente em Portugal, sendo que no Algarve, por exemplo, "a variante Ómicron ainda não é a dominante"

PUB
PUB
PUB

Numa atualização do estado da pandemia, Marta Temido afirmou saber "que alguma fragilidade dos cuidados de saúde primários acabam por levar alguns doentes, que sentem a preocupação com o seu estado de saúde, a vir aos serviços hospitalares". Este é um fator que faz com que haja uma pressão acrescida nesses serviços, mas a ministra da Saúde assume que irá "lidar com isso nos próximos dias".

Marta Temido revelou ainda que apenas 10% dos 15.500 internados nos hospitais portugueses estão infetados com o coronavírus. Destes (cerca de 1.560) 2,8% do total dos doentes com covid-19 dizem respeito a menores - são 44, de acordo com a governante, que explica o resultado com o "esforço significativo na área da vacinação”.

A ministra da Saúde referiu ainda que desde o dia 1 de janeiro que a linha SNS24 já recebeu "a quantidade muito significativa" de cerca de 700 mil chamadas. Sobre isto, Marta Temido admitiu que a resposta do SNS24 não está a ser perfeita e que é preciso robustecer a linha para lidar com a pressão gerada pela variante Ómicron. 

PUB
PUB
PUB

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados